2 de Outubro de 2014 / às 12:52 / em 3 anos

Produção industrial no Brasil sobe 0,7% em agosto, mas ainda mostra fraqueza

RIO DE JANEIRO/SÃO PAULO (Reuters) - A produção industrial brasileira avançou 0,7 por cento em agosto frente a julho, melhor do que o esperado e impulsionada pelo desempenho do setor de bens intermediários, mas ainda mostrando contração no ano em meio ao cenário de atividade econômica fraca.

Operário trabalha na linha de montagem da marca de escavadoras britânica J.C. Bamford, em Sorocaba, São Paulo. 27/09/2012. REUTERS/Paulo Whitaker

Na comparação com um ano antes, a produção recuou 5,4 por cento em agosto, informou nesta quinta-feira o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) nesta quinta-feira. Neste ano, a produção industrial acumula queda de 3,1 por cento.

A expectativa em pesquisa da Reuters era de que a produção industrial subiria 0,10 por cento em agosto na comparação mensal e recuasse 5,70 por cento na anual.

“São dois meses de alta (mensal) que, juntos, somam 1,4 por cento, mas isso não zera a perda de junho (1,6 por cento)”, afirmou o economista do IBGE, André Macedo. “Na comparação com o ano passado, os dados ainda são muito ruins”, acrescentou.

O segmento de bens intermediários registrou avanço de 1,1 por cento em agosto sobre julho, interrompendo quatro meses seguidos de contração. Já a produção de bens de capital, medida de investimento, ficou estagnada no período, acumulando no ano contração de 8,8 por cento. Os demais segmentos tiveram retração mensal em agosto.

O IBGE destacou ainda que 14 dos 24 ramos de atividades pesquisados tiveram expansão em agosto, com destaque para o avanço de 2,4 por cento na atividade de indústrias extrativas, sexto resultado positivo consecutivo.

Enfrentando baixos níveis de confiança, as perspectivas para o setor neste ano são negativas. De acordo com o Índice de Gerentes de Compras (PMI, na sigla em inglês), a atividade não conseguiu sustentar a força proporcionada pelo fim da Copa do Mundo e voltou a contrair-se em setembro.

Enquanto o Banco Central piorou nesta semana sua projeção para a indústria em 2014, com retração de 1,6 por cento, economistas consultados pelo próprio BC na pesquisa Focus veem contração de 1,95 por cento.

Por Rodrigo Viga Gaier e Felipe Pontes

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below