8 de Outubro de 2014 / às 17:23 / 3 anos atrás

Ações europeias atingem mínima de dois meses com nervosismo sobre crescimento

PARIS (Reuters) - As ações europeias recuaram nesta quarta-feira com altos volumes negociados, ampliando a série de uma semana de vendas generalizadas e com o índice das principais ações europeias atingindo o menor nível desde meados de agosto com as preocupações com o crescimento econômico global assustando os investidores.

O índice FTSEurofirst 300 das principais ações europeias fechou com recuo de 0,8 por cento, aos 1.319 pontos. O índice referencial perdeu 6,5 por cento durante as últimas três semanas.

A queda espelhou perdas nas bolsas asiáticas e norte-americanas após o Fundo Monetário Internacional (FMI) ter cortado projeções de crescimento globais.

Na mais recente evidência de mal-estar econômico, o crescimento do setor de serviços da China enfraqueceu em setembro com uma desaceleração nos novos pedidos, outro sinal de que a segunda maior economia do mundo pode estar perdendo força. Os números foram publicados um dia após a produção industrial alemã ter caído muito mais que o esperado.

"Muitos fundos norte-americanos estão vendendo suas posições em ações europeias e trazendo de volta o dinheiro aos Estados Unidos devido aos temores sobre a economia europeia", disse um operador baseado em Paris.

Agitações acerca da disseminação do Ebola também prejudicou a confiança, com ações em companhias aéreas e de viagens perdendo terreno. A TUI caiu 3,6 por cento, a Thomas Cook fechou em baixa de 2,4 por cento e a IAG recuou 0,7 por cento.

Apesar do forte recuo, o co-vice-presidente de investimentos para ações europeias da Allianz Global Investor, que administra 373 bilhões de euros (472 bilhões de dólares) em ativos, Joerg De Vries Hippen, disse que vê bom valor nos papéis europeus.

"As ações europeias são as mais baratas que é possível encontrar, e o único investimento onde é realisticamente possível esperar retornos de 5 por cento ao ano dados os bons rendimentos de dividendos", disse ele.

"Em comparação a bônus e outros classes de ativos, o único lugar a se posicionar é em ações".

Em LONDRES, o índice Financial Times recuou 0,21 por cento, a 6.482 pontos.

Em FRANKFURT, o índice DAX perdeu 1,0 por cento, a 8.995 pontos.

Em PARIS, o índice CAC-40 teve queda de 0,97 por cento, a 4.168 pontos.

Em MILÃO, o índice Ftse/Mib caiu 0,64 por cento, a 19.645 pontos.

Em MADRI, o índice Ibex-35 registrou perda de 0,88 por cento, a 10.339 pontos.

Em LISBOA, o índice PSI20 desvalorizou-se 2,05 por cento, a 5.394 pontos.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below