9 de Outubro de 2014 / às 12:52 / 3 anos atrás

Conab vê nova safra de soja recorde, mas abaixo de projeções do mercado

BRASÍLIA/SÃO PAULO (Reuters) - A Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) divulgou nesta quinta-feira sua primeira estimativa para a nova safra de soja do Brasil, entre 88,83 milhões e 92,41 milhões de toneladas, abaixo do esperado por muitos analistas do setor.

O volume, no entanto, ainda seria suficiente para estabelecer um novo recorde, superando o total colhido em 2013/14, de 86,12 milhões de toneladas.

A nova safra projetada pela Conab ficaria abaixo do esperado por muitos analistas e entidades do setor. A mediana de 12 estimativas coletadas em pesquisa da Reuters ficou em 93,9 milhões de toneladas. [nL2N0S329B]

O ponto médio da projeção da Conab, de 90,62 milhões de toneladas, fica abaixo da menor das projeções indicadas na pesquisa, que foi de 91 milhões de toneladas.

“Entendo que esse número não é um número conservador. Está dentro daquilo que nossos técnicos verificaram dentro dos seus levantamentos”, disse o presidente da Conab, Rubens Rodrigues dos Santos, em conferência de imprensa em Brasília.

A Conab destacou em seu relatório que a produção de soja “apresenta um crescimento na produção, mesmo considerando o quadro internacional de superoferta de grãos que reduz a expectativa de preços”.

Em meio a uma safra recorde no Brasil e também nos Estados Unidos, os preços internacionais da oleaginosa oscilam perto do menor patamar em quase quatro anos. Muitos produtores já projetam margens de lucro bem mais apertadas na nova safra, na comparação com os últimos anos.

ÁREA PLANTADA

As projeções de área plantada feitas pela Conab indicam mais uma safra em que a soja ganha espaço e o milho perde, no plantio de verão.

A área plantada com a oleaginosa deverá ficar entre 30,6 milhões e 31,8 milhões de hectares em 2014/15, alta entre 1,4 e 5,5 por cento na comparação com 2013/14.

A entidade destacou que o quadro de margens apertadas para os produtores fará com que o ritmo de aumento da área de soja seja menor, em cerca de 3,5 por cento nesta temporada (ponto médio da estimativa) contra média de 6 por cento desde 2000/01 até agora.

Já para a primeira safra de milho, a projeção é de área entre 5,9 milhões e 6,3 milhões de hectares, recuo entre 10,9 e 4,1 por cento ante a temporada passada.

“Consolida essa tendência que já vem há alguns anos, de crescimento da área plantada da soja e redução de milho na primeira safra”, disse o secretário de Política Agrícola do Ministério da Agricultura, Seneri Paludo.

Ele destacou, no entanto que a área com o cereal na região conhecida como Matopiba (Maranhão, Tocantins, Piauí e Bahia) deve aumentar, “o que é importante porque o Nordeste é deficitário em milho”.

A Conab não realizou ainda projeção para o plantio para a segunda safra de milho de 2014/15, repetindo em seu relatório a área semeada em 2013/14, de 9,2 milhões de hectares.

PRODUÇÃO DE MILHO

A Conab projetou uma safra total de milho entre 76,61 milhões e 78,95 milhões de toneladas, abaixo do volume das 79,9 milhões de toneladas registradas em 2013/14.

Será o segundo ano consecutivo de queda na produção depois do recorde de 81,5 milhões de toneladas em 2012/13, temporada em que o Brasil produziu mais milho do que soja.

A Conab estimou a primeira safra de milho de 2014/15 entre 27,2 milhões e 29,54 milhões de toneladas, recuo entre 6,7 e 14,1 por cento ante 2013/14.

Já as projeções para a segunda safra de milho, ainda conhecida por alguns como “safrinha”, continuam subindo ano após ano.

A companhia indica um crescimento de 2,4 por cento na colheita de milho segunda safra em 2014/15, atingindo recorde de 49,41 milhões de toneladas.

“O crescimento observado no milho segunda safra se deve à metodologia utilizada, ou seja, manutenção da área plantada na safra anterior e a estimativa da produtividade utilizando modelo estatístico, haja vista que o plantio desta cultura ocorre a partir de janeiro de 2015”, explicou a Conab em seu relatório.

O milho e a soja respondem pela maior parte da safra do Brasil. A Conab projetou a colheita total de grãos e oleaginosas entre 201,6 milhões e 194 milhões de toneladas, contra um recorde de 195,5 milhões de toneladas em 2013/14.

O presidente da Conab disse em entrevista que pela primeira vez uma projeção de safra da estatal supera 200 milhões de toneladas.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below