27 de Novembro de 2014 / às 18:23 / 3 anos atrás

REPERCUSSÃO-Políticos avaliam anúncio de nova equipe econômica de Dilma

SÃO PAULO/BRASÍLIA (Reuters) - A presidente Dilma Rousseff anunciou quinta-feira, por meio de nota, os nomes que integrarão a equipe econômica em seu segundo mandato.

Foram nomeados Joaquim Levy para o Ministério da Fazenda e Nelson Barbosa para o Planejamento. Dilma também anunciou a manutenção de Alexandre Tombini na presidência do Banco Central.

Veja abaixo as opiniões de parlamentares sobre as nomeações da presidente.

ALOYSIO NUNES (PSDB-SP), LÍDER DO PARTIDO NO SENADO

”São nomes tecnicamente respeitáveis. Nelson Barbosa e Joaquim Levy não rezam pela mesma cartilha de uma ala do PT vocalizada pelo ministro (da Casa Civil, Aloizio) Mercadante. Eu suspendo o meu julgamento para saber o que que eles vão fazer, quais são as medidas que vão adotar.

Ele (Levy) está habilitado para isso (mudar a política econômica), tem todas as condições técnicas e isso corresponde ao pensamento que ele tem manifestado e a ação que ele desenvolveu no governo Fernando Henrique e no primeiro mandato do Lula. Agora, repito, vamos esperar as medidas que a política econômica tomará para tirar o Brasil da crise que está.”

EDUARDO BRAGA (PMDB-AM), LÍDER DO GOVERNO NO SENADO

”A escolha representa que o governo está dando uma atenção muito grande à equipe economica. É uma equipe que tem tanta experiência no setor privado como também no setor público, já que Levy e Barbosa já integraram o governo.

A escolha também demonstra que o governo vai priorizar o controle da inflação e normalizar nossos fundamentos macroeconômicos para retomar o crescimento. O Levy traz, no meu entendimento, uma nova visão em certos aspectos, mas ele foi secretário do Tesouro no governo Lula e deu início à atual politica econômica.

Levy e Barbosa formarão uma nova dupla que tem trânsito tanto no meio empresarial como na classe política. Até agora a reação do mercado tem sido boa e acho que vai continuar assim.”

AGRIPINO MAIA (DEM-RN), LÍDER DO PARTIDO NO SENADO

“Eu vejo com naturalidade, desejo que eles façam o que o Brasil precisa. A indicação por si só não significa nada. O que significa é a atuação. Vamos ver o que é que a equipe econômica vai fazer, se é o que o Brasil precisa ou se é o que ela (Dilma) pregava na campanha. A indicação de nomes pouco significado tem, tendo em vista a personalidade da presidente. Ela é quem manda na equipe econômica. Os erros cometidos eu atribuo muito menos ao Mantega e muito mais a ela.”

MENDONÇA FILHO (DEM-PE), LÍDER DO PARTIDO NA CÂMARA

”Principalmente com relação ao Joaquim Levy, primeiro, ele é um grande economista. Mas mais uma vez é a expressão de um estelionato eleitoral da presidente Dilma. Tem uma linha que é a antítese de todo o discruso da presidente Dilma. E ele vem para consertar a economia que está estagnada e com inflação. E desfazer toda a irresponsabilidade econômica.

(Tombini) Ele é uma figura que ao meu ver se adaptou ao comando da presidente Dilma e eu imagino que, com essa nova realidade, ele vai se adaptar ao comando do Joaquim Levy. Ela vai reorientar a situação do Banco Central no sentido de se adequar a uma política econômica mais austera comandada pelo Joaquim Levy.”

Reportagem de Eduardo Simões, Maria Carolina Marcello e Jeferson Ribeiro

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below