27 de Novembro de 2014 / às 23:24 / em 3 anos

Petrobras tem lista de envolvidos em possíveis irregularidades em Pasadena

RIO DE JANEIRO (Reuters) - O conselho de administração da Petrobras aprovou em sua última reunião um relatório de investigação interna apontando possíveis irregularidades na compra da refinaria de Pasadena, nos Estados Unidos, e a companhia já tem uma lista de pessoas que podem ser punidas.

A informação foi dada nesta quinta-feira pelo conselheiro Sérgio Quintella, um dos representantes do governo federal no conselho da estatal, após evento do setor de energia no Rio de Janeiro.

Em entrevista a jornalistas, o conselheiro não detalhou os problemas que a comissão interna encontrou em relação à refinaria.

“O conselho já aprovou o relatório de Pasadena, um relatório conclusivo, com uma série de propostas de correição, e agora virão os outros: a Refinaria do Nordeste (Rnest), o Comperj (Complexo Petroquímico do Rio), e mais uns dois ou três”, disse Quintella.

Nota da Petrobras divulgada ao mercado no início da noite indicou, entretanto, que o relatório não foi aprovado pelo conselho.

“O relatório da Comissão Interna de Apuração de Pasadena não foi apresentado nem aprovado pelo Conselho de Administração da Petrobras”, disse a estatal.

A Petrobras disse ainda, no comunicado, que o conselheiro Quintella tomou conhecimento do relatório como membro do Comitê de Auditoria, do qual é presidente. “As recomendações deste Comitê foram então apresentadas ao Conselho de Administração, que tomou conhecimento das recomendações e providências propostas.”

A Reuters procurou esclarecer a contradição com a assessoria de imprensa da Petrobras e com o conselheiro, mas não obteve uma resposta imediata sobre o assunto.

O conselheiro, que também é vice-presidente da Fundação Getúlio Vargas, não detalhou em entrevista a jornalistas quantas pessoas envolvidas na compra da refinaria de Pasadena poderiam ser punidas pela polêmica negociação, investigadas por outros órgãos.

O Tribunal de Contas da União (TCU) apontou em meados do ano possíveis irregularidades na compra da refinaria de Pasadena e pode condenar os envolvidos a pagar quase 800 milhões de dólares à estatal. A Petrobras, por sua vez, disse na oportunidade que garantiria a defesa dos seus ex-gestores e atuais citados em processo do TCU.

A Petrobras informou anteriormente ao mercado que constituiu, em 24 de março, uma comissão interna para apurar os processos de compra de Pasadena, no Texas.

De acordo com o conselheiro, são muitos relatórios que estão sendo avaliados, mas os que mais chamaram a atenção foram os que analisam Pasadena, além das obras na Rnest e Comperj.

Sobre a criação de uma diretoria de Governança, com o objetivo prevenir corrupção, Quintella afirmou que foi aprovada por unanimidade pelo conselho da Petrobras.

“Eu acho que foi uma decisão muito correta”, afirmou. “Já poderia ter sido feito há muito tempo, infelizmente está sendo feito agora.”

De acordo com Quintella, a diretoria terá a função de fiscalizar processos e garantir que tudo esteja sendo feito seguindo os princípios de governança da Petrobras.

A próxima reunião do conselho acontece em 12 de dezembro, quando também está prevista a aprovação do balanço financeiro não auditado da Petrobras do terceiro trimestre, e quando a empresa espera divulgá-lo.

Por Marta Nogueira

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below