16 de Março de 2016 / às 19:12 / um ano atrás

Safra de soja do Brasil crescerá 4,6% em 2015/16, prevê Agroconsult

SÃO PAULO (Reuters) - A safra de soja do Brasil atingirá um recorde de 101,7 milhões de toneladas em 2015/16, o que representará um aumento de 4,6 por cento ante a temporada passada, estimou nesta quarta-feira a consultoria Agroconsult, após a compilação de dados da expedição técnica Rally da Safra.

Com a colheita já avançada em importantes Estados produtores, o número indica uma estabilidade ante a projeção de fevereiro da Agroconsult, feita com números preliminares do Rally, que havia apontado 101,6 milhões de toneladas para 15/16.

O crescimento na produção ante a safra 2014/15 deverá ocorrer principalmente com o crescimento da área plantada, uma vez que a produtividade média nacional deverá crescer apenas 0,5 saca por hectare, para 51 sacas/ha.

A produtividade média nacional teve leve crescimento diante de chuvas favoráveis em Estados como o Rio Grande do Sul e Goiás e problemas de estiagem na região do Matopiba (Maranhão, Tocantins, Piauí e Bahia).

"O resultado é de uma média de produção nacional muito parecida com o último ano. Mas a média esconde muita coisa muito boa e vai esconder problemas graves em algumas regiões", afirmou o diretor da Agroconsult, André Pessôa, em entrevista a jornalistas para apresentar os números.

"As chuvas vieram muito intensamente em janeiro (no Matopiba), as lavouras pareciam que iam entregar uma grande safra. Em fevereiro, um período muito seco, a esperança foi embora. Com esse atraso, essas lavouras não vão produzir de forma adequada."

O Brasil é o segundo produtor global de soja, atrás dos Estados Unidos.

MILHO

A Agroconsult estimou a safra brasileira de milho 2015/16 em 86,19 milhões de toneladas, ante previsão de 87,3 milhões de toneladas da previsão divulgada em fevereiro, devido a uma redução de área e produtividades na safra de verão.

Contudo, as boas perspectivas para a segunda safra foram mantidas, com previsão de crescimento de área ante o ano passado, em um cenário de preços aquecidos.

"Em algumas regiões faltou semente. Houve um repique na busca por adubo. Produtores haviam planejado ampliar área, desistiram e agora vão plantar mesmo", disse Pessôa.

A Agroconsult prevê que a área com o chamado milho "safrinha" suba 10,7 por cento ante 2014/15, para 10,7 milhões de hectares.

As dúvidas permanecem, no entanto, com as perspectivas de produtividade, uma vez que muitas lavouras foram plantadas num calendário tardio.

"Tem uma parcela, sim, plantada depois do calendário ideal, já dentro do mês de março. Temos dúvidas sobre o desempenho de produtividade", ressaltou o analista.

Por Gustavo Bonato

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below