17 de Março de 2016 / às 20:53 / 2 anos atrás

Bovespa tem maior alta diária desde 2009 com agravamento da crise política

SÃO PAULO (Reuters) - O principal índice da Bovespa fechou em alta de quase 7 por cento nesta quinta-feira, maior ganho diário desde janeiro de 2009, com investidores avaliando que os recentes acontecimentos políticos aumentaram as chances de mudança no comando do país.

O Ibovespa subiu 6,6 por cento, a 50.913 pontos. maior patamar desde 23 de julho de 2015.

O volume financeiro no pregão foi forte, somando 12,8 bilhões de reais.

Profissionais da área de renda variável atrelavam os fortes ganhos a movimentos de cobertura de posição vendida (short squeeze) e ao fluxo externo.

Nos Estados Unidos, o iShares MSCI Brazil Capped ETF, fundo de índice composto de ações brasileiras, saltou quase 9 por cento.

A divulgação na véspera de conversa telefônica entre a presidente Dilma Rousseff e o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva agravou ainda mais a crise e gerou uma onda de protestos em várias cidades do país. nL2N16P182]

Na conversa, Dilma diz que estava enviando um emissário para entregar ao ex-presidente o termo de posse no comando da Casa Civil da Presidência para ele usar “em caso de necessidade”.

O diálogo levou à interpretação de que Dilma estaria entregando o documento a Lula para que ele se protegesse de uma eventual ação da operação Lava Jato, já que sua entrada no ministério lhe dá foro privilegiado junto ao STF. O governo rejeita essa interpretação.

“O mercado está apostando suas fichas em um cenário no qual o governo cairá e rápido”, disse um operador.

A Câmara dos Deputados deu início nesta quinta-feira ao processo de abertura de impeachment da presidente Dilma, enquanto o PMDB antecipou reunião do diretório nacional para decidir se permanece ou não no governo.

Entre agentes financeiros, o entendimento de modo geral é o de que mudanças nas perspectivas econômicas passam pela troca do atual governo.

DESTAQUES

- BANCO DO BRASIL saltou 14,37 por cento, maior alta desde novembro de 2008, refletindo a avaliação entre investidores sobre os últimos desdobramentos na esfera política. Na esteira, BB SEGURIDADE, que reúne as participações do Banco do Brasil em seguros e previdência, subiu 10,91 por cento.

- PETROBRAS encerrou com as preferenciais em alta de 12,03 por cento, também sensíveis ao noticiário político, tendo ainda como pano de fundo o avanço dos preços petróleo no mercado internacional.

- ITAÚ UNIBANCO avançou 10,92 por cento, maior alta diária desde janeiro de 2009, e BRADESCO disparou 13,03 por cento, maior ganho diário desde outubro de 2008, reforçando a trajetória positiva no Ibovespa dado o peso relevante que ambos detêm no índice.

- CSN saltou 18,18 por cento, maior alta diária desde outubro de 2008, liderando os ganhos entre papéis do setor siderúrgico considerados de beta elevado, ou seja, que tendem a se mover com mais força do que a média na bolsa. GERDAU subiu 9,8 por cento e USIMINAS avançou 10,4 por cento.

- VALE encerrou com avanço de 3,7 por cento nas ações preferenciais de classe A, ajudada pela alta dos preços do minério de ferro. Também esteve no radar reportagem do jornal O Estado de S.Paulo de que empresa pode reduzir à metade sua produção de minério em Minas Gerais.

- JBS subiu 5,91 por cento, na esteira da euforia na bolsa, com resultado do quarto trimestre de 2015 da empresa de alimentos também no radar.

- FIBRIA e SUZANO ocuparam a ponta negativa do Ibovespa, ambas com queda de ao redor de 4 por cento, na esteira da queda do dólar ante o real.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below