20 de Abril de 2016 / às 18:47 / 2 anos atrás

Murilo Portugal é nome mais forte neste momento para Fazenda em governo Temer, diz fonte

SÃO PAULO/BRASÍLIA (Reuters) - O presidente da Febraban, Murilo Portugal, é o nome mais forte neste momento para assumir o Ministério da Fazenda no eventual governo comandado por Michel Temer, afirmou à Reuters uma fonte com conhecimento sobre o assunto.

Uma segunda fonte, próxima a Portugal, avalia que o ex-secretário do Ministério da Fazenda aceitaria comandar a equipe econômica de Temer se um convite for formalizado.

Essa mesma fonte disse que Portugal ainda não teria sido procurado por Temer, que assumirá a Presidência em caso de afastamento de Dilma Rousseff pelo Senado, que analisa abertura de processo de impeachment contra a presidente, que é acusada de crime de responsabilidade.

“Ele (Portugal) tem experiência muito grande em vários governos e na área internacional... E tem conhecimento muito forte no campo fiscal” afirmou a primeira fonte, que pediu anonimato.

Portugal foi secretário do Tesouro Nacional durante a implantação do Plano Real, e destacou-se por ajudar a colocar as contas públicas em ordem. Também foi secretário-executivo da Fazenda em 2005, quando a pasta estava sob a batuta de Antonio Palocci.

Portugal também trabalhou muitos anos no Fundo Monetário Internacional (FMI) e assumiu a Febraban, entidade que representa os bancos, no início de 2011.

Procurada, a Febraban não comentou o assunto imediatamente.

O vice-presidente Temer tem se movimentado para formar sua equipe econômica para o caso de assumir a presidência no lugar de Dilma.

Entre outros nomes, o do ex-presidente do Banco Central Henrique Meirelles continua na lista de possibilidades para assumir o comando de uma equipe econômica de Temer, via Ministério da Fazenda, no caso de troca na Presidência.

Meirelles esteve à frente do BC durante os dois governos do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (2003 a 2010), com um perfil mais ortodoxo. Mas o fato de Meirelles ser muito próximo a Lula pode ser um complicador para que o ex-BC integre a equipe de Temer.

Uma terceira fonte ouvida pela Reuters, esta próxima a Temer, disse que o peemedebista está pensando em vários nomes, seja para sondar para cargos, seja para consultas sobre planos para o Brasil. Portugal seria uma das pessoas com as quais Temer teria intenção de falar, mas essa fonte não soube dizer se na condição de possível ministro ou conselheiro.

Outros nomes que também circulam como potenciais membros de uma equipe econômica de Temer incluem o do presidente do Conselho do Goldman Sachs no Brasil, Paulo Leme, para a Fazenda ou para o comando do BC, e o do ex-diretor da autoridade monetária Luiz Fernando Figueiredo, para ser o presidente do BC.

Atualmente, o ministro da Fazenda é Nelson Barbosa e o presidente do BC é Alexandre Tombini.

Por Patrícia Duarte, Guillermo Parra-Bernal e Eduardo Simões, em São Paulo, e Alonso Soto, em Brasília; Edição de Cesar Bianconi

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below