27 de Abril de 2016 / às 18:26 / em 2 anos

Fed mantém juros e sinaliza confiança na economia dos EUA

WASHINGTON (Reuters) - O Federal Reserve, banco central dos Estados Unidos, manteve a taxa de juros do país nesta quarta-feira, mas sinalizou confiança na perspectiva econômica do país, deixando a porta aberta para uma alta em junho.

Fachada do Federal Reserve dos Estados Unidos em Washington 31/07/2013 REUTERS/Jonathan Ernst

O comitê que define a política monetária do Fed informou que o mercado de trabalho melhorou mais, apesar da recente desaceleração econômica e que está acompanhando de perto a inflação.

O comitê acrescentou que os obstáculos econômicos globais continuam no radar, mas removeu a referência específica que havia em seu comunicado anterior sobre os riscos que apresentavam.

“O comitê continua monitorando de perto os indicadores de inflação e os econtecimentos financeiros e econômicos globais”, informou o Fed em comunicado após dois dias de reuniões.

O Fed manteve a taxa de juros na faixa entre 0,25 e 0,50 por cento. O banco central elevou os juros em dezembro pela primeira vez em quase uma década.

Pela terceira reunião seguida, não incluiu nenhuma menção ao balanço de riscos à economia.

Entretanto, o Fed destacou que embora o crescimento nos gastos das família tenha moderado, a renda real subiu a uma “taxa sólida” e a confiança do consumidor permaneceu alta.

A inflação acelerou recentemente, mas nesta quarta-feira o Fed informou que a expectativa é que ela permaneça baixa no curto prazo em parte devido a quedas anteriores nos preços da energia. Ele acrescentou que permanece confiante de que a inflação vai subir para sua meta de 2 por cento no médio prazo.

Apesar de fortes ganhos de trabalho e taxa de desemprego de 4,9 por cento, as autoridades do Fed disseram anteriormente que vão agir com cautela ao elevar a taxa de juros de novo devido à incerteza na economia mundial e à falta de pressões inflacionárias nos EUA.

Vendas generalizadas de ações e o aperto dos mercados financeiros neste ano devido a preocupações com desaceleração na China levaram o Fed a reduzir no mês passado as expectativas de altas de juros para o ano.

Atualmente, as autoridades do Fed projetam dois aumentos em 2016, comparado com quatro previstas em dezembro.

As ações continuaram subindo desde a reunião de março e o nervosismo dos investidores tem sido aliviado pela aparente retomada da economia da China.

A presidente da regional de Kansas City do Fed, Esther George, foi dissidente da decisão pela segunda reunião seguida.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below