10 de Maio de 2016 / às 13:12 / em 2 anos

Dólar cai mais de 1% sobre o real; mercado espera impeachment de Dilma

SÃO PAULO (Reuters) - O dólar caía mais de 1 por cento, indo abaixo de 3,50 reais, nesta terça-feira com investidores de olho no cenário político com a proximidade da votação do impeachment da presidente Dilma Rousseff no Senado, que pode culminar em seu afastamento temporário.

Apesar do bom humor, os investidores ficavam atentos ao Banco Central que, até o momento, não anunciou nenhuma intervenção no mercado de câmbio para esta sessão. Para muitos operadores, o BC não gosta do dólar abaixo de 3,50 reais porque atrapalha as exportações e, assim, as contas externas do país.

Às 10:09, o dólar recuava 1,17 por cento, a 3,4835 reais na venda, após fechar com alta de 0,63 por cento na véspera. O dólar futuro caía cerca de 1 por cento.

“O viés hoje é totalmente político e lá fora está tranquilo, o que também ajuda”, disse o operador da B&T Corretora Marcos Trabbold.

Na véspera, o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), confirmou que colocará em votação na quarta-feira o pedido de abertura do processo de impeachment que, se aceito, levará o vice Michel Temer a assumir o posto.

Temer já sinalizou que Henrique Meirelles, ex-presidente do BC, será seu ministro da Fazenda, o que tem agradado os mercados.

Na sessão anterior, o dólar chegou a subir quase 5 por cento na máxima do dia após o presidente em exercício da Câmara dos Deputados, Waldir Maranhão (PP-MA), suspender a votação do impeachment na Casa. A alta perdeu força, no entanto, conforme o processo foi mantido no Senado.

À noite, o próprio deputado revogou sua decisão de anular a sessão de votação que aprovou o impedimento.

Operadores, no entanto, não descartavam alguma volatilidade nesta terça-feira, conforme a queda da moeda norte-americana poderia atrair compradores.

“O medo de que possa acontecer novas loucuras, como a de ontem, e o dólar em queda podem chamar compra”, disse o gerente de câmbio da corretora Fair, Mário Battistel.

O mercado seguia atento ainda ao BC que, até o momento, não anunciou leilão de swap cambial reverso, equivalente a compra futura de dólares. Se ficar de fora a novamente, será a quinta sessão seguida.

No exterior, o dólar recuava frente a outras divisas de países emergentes, como os pesos chileno e mexicano.

A moeda norte-americana teve alta ainda frente ao iene, após o ministro das Finanças do Japão alertar que o país vai intervir no mercado de câmbio se as altas “unilaterais” do iene durarem tempo suficiente que prejudiquem a economia.

Por Flavia Bohone

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below