12 de Maio de 2016 / às 21:52 / em 2 anos

Petrobras tem prejuízo de R$1,25 bi no 1º tri; despesas financeiras saltam com câmbio e juros

SÃO PAULO/RIO DE JANEIRO (Reuters) - A Petrobras registrou prejuízo de 1,25 bilhão de reais no primeiro trimestre, com o resultado impactado por maiores despesas com juros e a variação cambial, em meio a queda dos preços do petróleo e recuo na produção.

Trabalhador pinta um tanque da Petrobras, em Brasília 30/09/2015REUTERS/Ueslei Marcelino

O resultado veio muito pior do que o esperado pelo mercado, que tinha a expectativa de que a gigante estatal teria um lucro líquido de 3,64 bilhões de reais, segundo média apurada pela Reuters com analistas.[nL2N188109]

Segundo a Petrobras, o resultado financeiro ficou negativo em 8,693 bilhões de reais, 55 por cento ou 3,072 bilhões de reais superior ao resultado do mesmo período do ano passado.

“Contribuíram para este resultado o maior efeito de variação cambial, a maior reclassificação do hedge accounting para o resultado e o acréscimo nas despesas com juros, refletindo o maior endividamento e o efeito da depreciação do real frente ao dólar”, afirmou a estatal, em comunicado.

A estatal, envolvida em um grande escândalo de corrupção apurado pela operação Lava Jato, registrou no primeiro trimestre do ano passado um lucro de 5,33 bilhões de reais. No quarto trimestre de 2015, a empresa teve prejuízo histórico de 36,9 bilhões de reais, impactado por baixas contábeis.[nL2N16U016]

A produção de petróleo e gás natural da Petrobras caiu 7 por cento nos primeiros três meses do ano em relação ao mesmo período do ano passado, enquanto a venda de derivados no mercado doméstico recuou 8 por cento, em meio à recessão econômica.

A receita total de vendas da companhia atingiu 70,3 bilhões de reais, recuo de 5 por cento na comparação anual.

Um aumento dos custos com depreciação e maiores gastos com ociosidade de equipamentos, principalmente de sondas, também pesaram sobre o resultado.

ENDIVIDAMENTO

No primeiro trimestre, a geração de caixa medida pelo lucro antes juros, impostos, amortização e depreciação (Ebitda) ajustado somou 21,091 bilhões de reais, ante 21,518 bilhões de reais nos três primeiros meses de 2015.

A empresa reportou ainda um fluxo de caixa livre positivo no montante de 2,38 bilhões de reais no primeiro trimestre, ante 1,253 bilhão negativo no mesmo período do ano passado, com uma melhora devido a maiores margens de diesel e gasolina no mercado interno, menores gastos com participações governamentais e importações, bem como redução dos investimentos.

Já o endividamento líquido da Petrobras, fator de grande preocupação para a empresa que enfrenta preços de petróleo mais baixos, recuou 6 por cento na moeda brasileira ante 31 de dezembro de 2015, para 369,5 bilhões de reais. Mas na moeda norte-americana, a dívida subiu 3 por cento para 103,8 bilhões de dólares.

Já o índice de dívida líquida sobre o Ebitda ajustado dos últimos 12 meses (LTM Ebitda) passou para 5,03 vezes, ante 5,31 vezes ao final do ano passado.

Com reportagem adicional de Rodrigo Viga Gaier

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below