13 de Junho de 2016 / às 21:47 / em 2 anos

Em um raro movimento, Cuba compra óleo de soja dos EUA

CHICAGO (Reuters) - Cuba fez sua primeira compra de óleo de soja dos Estados Unidos em mais de cinco anos neste mês, o mais recente sinal de que as secas e fortes chuvas na América do Sul apertaram a oferta e interromperam padrões de comércio que vigoravam há muito tempo.

Os compradores de grãos de soja e produtos derivados se voltaram aos EUA após as chuvas reduzirem a qualidade da safra de soja da Argentina e os estoques caírem no Brasil. O Brasil é o maior exportador de soja, enquanto a Argentina exporta a maior quantidade de óleo de soja e farelo.

Em uma movimentação atípica, os Estados Unidos venderam 7.600 toneladas de óleo de soja para a ilha caribenha na primeira semana de junho, de acordo com dados divulgados pelo Departamento de Agricultura dos EUA na sexta-feira.

Embora os embarques tenham representado uma pequena porção das exportações norte-americanas, foi o maior envio à Cuba desde 2010 e o primeiro desde 2011. As empresas envolvidas não foram identificadas. Um operador observou que o óleo refinado poderia ser usado para alimentação.

Alguns operadores disseram que a venda poderia marcar um retorno discreto de Cuba às costas norte-americanas em busca de produtos agrícolas, incluindo arroz, frangos e trigo, com a melhora das relações dos ex-inimigos da Guerra Fria, mais de um século após os EUA aplicarem um embargo em sua vizinha no Mar do Caribe.

Por Michael Hirtzer

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below