22 de Junho de 2016 / às 14:02 / um ano atrás

Rio receberá adicional de tropas federais para segurança da Olimpíada

(Reuters) - O governo federal vai atender ao pedido do Estado do Rio de Janeiro por um envio adicional de tropas para a segurança dos Jogos Olímpicos de agosto, afirmou nesta quarta-feira o ministro da Defesa, Raul Jungmann, que prometeu para esta semana o anúncio do contingente que reforçará o esquema de proteção do evento.

Policial militar durante exercício no centro do Rio de Janeiro. 09/06/2016 REUTERS/Ricardo Moraes

O plano de segurança da Rio 2016 prevê, até o momento, um efetivo de 38 mil homens das Forças Armadas, em um total de 85 mil agentes de segurança. Mas, diante da crise financeira atravessada pelo governo estadual fluminense e de preocupações com problemas de violência, o Estado do Rio pediu ao governo federal um reforço de mais 2 mil a 3 mil homens para o patrulhamento de vias expressas e outros pontos da cidade.

“Nós vamos cooperar e vamos colocar mais efetivos à disposição da Olimpíada e do Estado do Rio de Janeiro”, disse Jungmann a repórteres após participar de um seminário sobre a segurança dos Jogos, com a participação de diversas autoridades do setor, em Brasília.

Segundo o ministro, os detalhes do reforço de segurança federal para a Olimpíada, que acontece de 5 a 21 de agosto, serão anunciados depois que forem aprovados pelo presidente interino Michel Temer, o que deve acontecer na quinta-feira.

O envio adicional de tropas para a Olimpíada se somará a uma ajuda financeira de 2,9 bilhões de reais que o governo federal concederá ao Rio de Janeiro, que na semana passado decretou situação de calamidade pública devido à situação das finanças estaduais.

A resposta positiva do Ministério da Defesa ao pedido fluminense por mais militares também acontece um dia após o Comitê Olímpico da Austrália ter cobrado do Brasil mais segurança para a Olimpíada, depois que uma atleta paralímpica do país e uma integrante da delegação australiana foram assaltadas durante um período de treinos na cidade.

O ministro da Defesa voltou a garantir que o Brasil está preparado para realizar uma Olimpíada segura, e ressaltou a integração entre as diferentes forças nacionais e a colaboração com outros países.

ESTADO ISLÂMICO

Segundo Jungmann, não houve até o momento qualquer ameaça identificada de ataque terrorista contra os Jogos.

“Nós podemos dizer hoje que nem nós nem nenhum dos serviços de inteligência temos qualquer ameaça identificada até o presente momento, não só por nós mas também pela Polícia Federal, a inteligência do Brasil e dos países com os quais trocamos informações”, afirmou.

Ainda assim, o ministro reconheceu que existe preocupação com o grupo extremista Estado Islâmico. Em novembro, um suposto agente do grupo afirmou que uma das células do grupo já estava no Brasil.

“O Estado Islâmico preocupa qualquer lugar, qualquer situação, qualquer evento, qualquer casa, qualquer família, qualquer bairro, qualquer país, qualquer nação do mundo”, disse.

“A gente não pode lidar com aquilo que o Estado Islâmico representa porque ele evidentemente é uma ameaça à paz de qualquer país e qualquer evento do mundo, o que podemos fazer é estarmos prontos para evitar e prevenir que ele chegue a efetivamente atuar, e nesse sentido os encargos que dizem respeito a segurança, defesa e inteligência estão 100 por cento em dia.”

Por Pedro Fonseca, no Rio de Janeiro

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below