12 de Julho de 2016 / às 20:42 / um ano atrás

Bovespa fecha em alta e acima de 54 mil pts com cenário externo favorável

SÃO PAULO (Reuters) - O principal índice da Bovespa fechou em alta nesta terça-feira, acima dos 54 mil pontos, amparado nas ações da Vale e da Petrobras diante do apetite por risco nos mercados no exterior.

O índice, contudo, fechou longe da máxima da sessão devido à fraqueza dos papéis de bancos.

O Ibovespa subiu 0,55 por cento, a 54.256 pontos, renovando máxima de fechamento desde 28 de abril. No melhor momento do dia, subiu 1,46 por cento, a 54.746 pontos, aproximando-se da máxima intradia do ano, de 54.977 pontos, obtida em abril. O giro financeiro somou 7,19 bilhões de reais.

Dados econômicos recentes mais fortes dos Estados Unidos, perspectiva de mais estímulos no Japão e o alívio nas tensões relacionadas à saída do Reino Unido da União Europeia figuravam entre os fatores que impulsionaram a busca por ativos como ações e commodities.

Em Wall Street, o S&P 500 avançou 0,7 por cento, renovando o maior patamar de sua história, enquanto o Dow Jones subiu 0,66 por cento, também máxima recorde, ainda ajudado pelo resultado da Alcoa na véspera, que deu um sinal positivo para a safra de balanços norte-americana.

DESTAQUES

- VALE encerrou com alta de 4,92 por cento nas ordinárias e de 3,48 por cento nas preferenciais, na esteira do avanço do preço do minério de ferro à vista na China. Ações de companhias siderúrgicas seguiram o tom, com GERDAU METALÚRGICA subindo 7,11 e GERDAU avançando 5,9 por cento.

- PETROBRAS fechou com ordinárias em alta de 3,1 por cento e as preferenciais com ganho de 2,8 por cento, apoiadas no forte avanço dos preços do petróleo.

- GRUPO PÃO DE AÇÚCAR avançou 3,51 por cento, após a divulgação de dados de vendas do segundo trimestre. Analistas destacaram o desempenho das vendas no conceito “mesmas lojas” do segmento alimentar e também da Via Varejo, que não está no Ibovespa e subiu 2,3 por cento.

- ITAÚ UNIBANCO caiu 0,84 por cento, após quatro pregões seguidos de ganhos, pressionando o Ibovespa em razão da relevante fatia que detém no índice. BRADESCO cedeu 0,82 por cento, SANTANDER BRASIL perdeu 2,61 por cento e BANCO DO BRASIL recuou 1,28 por cento.

- CESP recuou 2,98 por cento, no pior desempenho do índice, após ganhos nos últimos dois pregões, sendo que apenas na segunda-feira a alta foi de 4 por cento.

- GOL, que não está no Ibovespa, disparou 18,73 por cento, após uma comissão no Senado aprovar regra que pode impor um teto para o ICMS que incide sobre combustível para aviação.

- WHIRLPOOL, que não faz parte do Ibovespa, saltou 20,46 por cento, a 3,12 reais, após o grupo anunciar que vai fazer uma oferta pública para adquirir a totalidade das ações em circulação de sua subsidiária brasileira e fechar o capital da companhia. O preço das ações na OPA será de 3,31 reais por papel. Na véspera, a ação fechou a 2,59 reais.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below