29 de Setembro de 2016 / às 19:37 / em um ano

Plantio de soja avança no Paraná apesar de escassez de chuvas

SÃO PAULO (Reuters) - O plantio de soja no Paraná disparou na última semana, apesar do tempo seco em algumas regiões neste início da temporada 2016/17, informou nesta quinta-feira o Departamento de Economia Rural (Deral), ligado ao governo do Estado.

O plantio da oleaginosa avançou até 26 de setembro para 14 por cento da área total prevista no Estado, ante 3 por cento uma semana antes. O índice atual está bastante em linha com o verificado um ano atrás, de 13 por cento de plantio.

Segundo o Deral, o trabalho de semeadura está mais avançado na região de Toledo, no oeste do Estado, onde 75 por cento das lavouras já foram implantadas.

Na região de Pato Branco, onde há 10 por cento de lavouras plantadas, os produtores seguem com as atividades, apesar de escassez recente de chuvas, disseram técnicos do Deral.

“Em alguns locais a umidade já está deficiente, mas produtores acreditam nas precipitações do final de semana e continuam plantando, precisam ganhar tempo para fazer uma segunda safra mais cedo”, disse Josemar Fonseca, técnico do Deral em Pato Branco.

Na região de Londrina, produtores também aguardam o retorno das chuvas.

“A soja, com 2 por cento já plantados, vem sofrendo com a falta de umidade... A expectativa geral é com a chegada de uma próxima chuva o que deverá intensificar o plantio em toda região”, disse o técnico do Deral Willian Arc Meneghel

A Somar Meteorologia disse nesta quinta-feira que somente a partir da segunda-feira da próxima semana a formação de um sistema de baixa pressão atmosférica causa chuva intensa e mais generalizada sobre o Paraná.

SAFRA

O governo do Paraná, segundo produtor de soja e milho do Brasil, manteve praticamente estáveis as previsões de safras da oleaginosa e da primeira safra do cereal, na comparação com as projeções divulgadas anteriormente, segundo o relatório desta quinta-feira.

O Deral estimou a safra de soja 2016/17 do Estado em 18,3 milhões de toneladas, enquanto a primeira safra de milho foi projetada em 4,25 milhões de toneladas.

A safra de trigo do Estado, maior produtor brasileiro do cereal, foi estimada em 3,245 milhões de toneladas, com a colheita tendo atingido 22 por cento da área.

Por Gustavo Bonato e Roberto Samora

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below