3 de Outubro de 2016 / às 20:52 / um ano atrás

Bovespa sobe 1,9% impulsionada por bancos e Petrobras, com bom humor após eleições municipais

SÃO PAULO (Reuters) - A bolsa paulista iniciou o mês de outubro no campo positivo, ajudada pelos ganhos de ações do setor bancário e da Petrobras e com investidores otimistas com cenário político após as eleições municipais de domingo.

O Ibovespa subiu 1,87 por cento, a 59.461 pontos. O volume financeiro foi de 6,03 bilhões de reais.

O pregão local oscilou na contramão de Wall Street, onde o índice S&P 500 recuou 0,33 por cento com bancos e empresas de serviços públicos pressionando.

Na cena doméstica, o fortalecimento de partidos aliados ao governo do presidente Michel Temer nas eleições municipais ajudou a manter um amplo otimismo ao longo da sessão, com poucos papéis sucumbindo.

O PSDB conseguiu com o candidato João Doria uma inédita eleição em primeiro turno em São Paulo, maior colégio eleitoral do país, ao mesmo tempo em que o PT viu confirmados os piores prognósticos, amargando um resultado desastroso nas capitais do país.

Para operadores, os resultados fortalecem a base do governo e aumentam as chances de aprovação de medidas econômicas, como a proposta que limita o crescimento dos gastos à inflação do ano anterior e cuja expectativa é que seja votada ainda este mês na Câmara dos Deputados.

DESTAQUES

- PETROBRAS PN subiu 2,95 por cento e PETROBRAS ON ganhou 2,97 por cento, com os preços do petróleo subindo mais de 1 por cento. O começo da semana também trouxe dados da ANP mostrando que a produção de petróleo e gás do Brasil bateu recorde pelo terceiro mês seguido em agosto.[O/R]

- ITAÚ UNIBANCO teve alta de 2,39 por cento, enquanto BRADESCO avançou 2,27 por cento, em sessão positiva para o setor como um todo. Os ganhos ajudaram a impulsionar o Ibovespa devido ao peso que têm na composição do índice.

- BRASKEM avançou 3,03 por cento. A empresa informou nesta manhã que iniciou diálogo com autoridades dos Estados Unidos acerca das denúncias de irregularidades surgidas no âmbito da operação Lava Jato e que aguarda que as mesmas resultem em negociações formais de acordo.

- BM&FBOVESPA subiu 3,51 por cento. O UBS elevou a recomendação da ação para “neutra”, ante “venda” e o preço alvo subiu a 19 reais, ante 16,50 reais.

- CSN ganhou 4,62 por cento. No radar estava a notícia do jornal Valor Econômico, de que a empresa congelou neste ano a venda de uma fatia do terminal de contêineres Sepetiba Tecon, sendo que o acordo deve ser fechado apenas em 2017.

- COSAN valorizou-se em 1,59 por cento. A empresa anunciou na sexta-feira que acertou a venda à Mansilla Participações de uma fatia que detém na Radar Propriedades Agrícolas por 1,065 bilhão de reais.

- JHSF Participações, que não está no Ibovespa, ganhou 3,75 por cento. A empresa celebrou contrato para a venda de sua participação no shopping paulistano Metrô Tucuruvi ao grupo Hemisfério Sul Investimentos.

- AMBEV recuou 0,35 por cento, entre os poucos papéis do Ibovespa em baixa nesta sessão. No fim de semana, a Receita Federal divulgou dados sobre o setor de bebidas mostrando que a produção de cerveja caiu 0,9 por cento em setembro em relação ao mesmo mês do ano passado.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below