18 de Maio de 2017 / às 13:50 / 3 meses atrás

Ibovespa cai mais de 10% e circuit breaker é acionado

Painéis eletrônicos com cotações na sede da BM&F Bovespa, em São Paulo. 04/08/2011Nacho Doce

SÃO PAULO (Reuters) - O principal índice da Bovespa teve seus negócios interrompidos pelo mecanismo de circuit breaker após desabar mais de 10 por cento no início do pregão desta quinta-feira, repercutindo as acusações da noite da véspera envolvendo o presidente Michel Temer.

Os negócios foram parados às 10:21, com o índice marcando queda de 10,47 por cento, a 60.470 pontos.

Os negócios ficam interrompidos por 30 minutos e, segundo as regras da B3, se na volta dos negócios a queda do índice atingir 15 por cento ante o fechamento da véspera, os negócios são suspensos por uma hora.

As denúncias envolvendo Temer vieram à tona na noite passada, quando o jornal O Globo publicou que Joesley Batista, um dos controladores do frigorífico JBS, gravou Temer concordando com pagamentos para manter o silêncio do ex-deputado Eduardo Cunha.

No momento que o mecanismo de circuit breaker foi acionado, as ações PN da Cemig tinham a maior queda, de 41,7 por cento.

Na sequência vinham Rumo ON, Banco do Brasil ON e B3 ON, com perdas de 24,9, 24,6 e 20 por cento, respectivamente. Os papéis ON da JBS caíam 14,7 por cento no momento em que o circuit breaker foi acionado.

Petrobras PN desabava 18,7 por cento e Vale PNA tinha tombo de 7,7 por cento.

Apenas as units da Klabin estavam em alta no acionamento do circuit breaker, ganhando 3,79 por cento.

Por Flavia Bohone

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below