14 de Agosto de 2017 / às 15:43 / um mês atrás

CORREÇÃO-Ibovespa sobe e volta aos 68 mil pontos com alívio em tensões no exterior

(Corrige nos destaques informação sobre Copel, que está no segundo pregão de alta (não terceiro) e subiu quase 5% na sexta-feira (não mais de 6%))

SÃO PAULO (Reuters) - O principal índice da bolsa paulista operava em alta nesta segunda-feira, e voltava ao patamar dos 68 mil pontos, com a diminuição de tensões geopolíticas internacionais trazendo algum alívio aos negócios.

Às 12:33, o Ibovespa subia 1,87 por cento, a 68.615 pontos. O giro financeiro era de 3,1 bilhões de reais.

Os receios de um conflito entre Estados Unidos e Coreia do Norte diminuíram após o presidente da Coreia do Sul dizer de que é preciso tratar das ambições nucleares de Pyongyang pacificamente e autoridades de primeiro escalão dos Estados Unidos minimizarem o risco de uma guerra iminente com a Coreia do Norte.

O pregão também é marcado por ajuste nas carteiras dos índices, incluindo o Ibovespa, para a saída das ações preferenciais da Vale, após a ampla adesão dos acionistas à conversão em papéis ordinários, como parte do plano da mineradora para pulverizar o controle.

No front interno, investidores aguardam o anúncio do governo, provavelmente ainda nesta segunda-feira, da nova meta de déficit primário, que deve ser elevada para 159 bilhões de reais em 2017 e 2018, sem aumento de impostos, segundo disse uma fonte à Reuters.

DESTAQUES

- VALE ON subia 1,95 por cento, após ampla adesão de acionistas para conversão dos papéis preferenciais em ordinários, como parte do processo de pulverização de capital da empresa, e acelerando a listagem de ações ordinárias no segmento Novo Mercado, de mais alto nível de governança corporativa. VALE PNA, que saiu do índice, tinha alta de 1,32 por cento.

- COPEL PNB avançava 11,7 por cento, engatando o segundo pregão de alta e liderando os ganhos do Ibovespa. Apenas na sexta-feira, a alta foi de quase 5 por cento, após a empresa divulgar o balanço do segundo trimestre e informar que decidiu não prosseguir com uma oferta subsequente de ações.

- PETROBRAS PN subia 1,47 por cento e PETROBRAS ON tinha alta de 0,96 por cento, em sessão de leve alta para os preços do petróleo no mercado internacional. Também no radar estava o processo de desinvestimento da empresa, com o início da fase não vinculante de venda de ativos no Paraguai.

- CEMIG PN tinha alta de 1,85 por cento, após divulgar resultado do segundo trimestre, com lucro líquido de 138,11 milhões de reais, baixa de 31,67 por cento ante igual período do ano passado. Já o lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda) aumentou 8,75 por cento na mesma comparação, para 739,64 milhões de reais. Segundo analistas da corretora Brasil Plural, a empresa apresentou números operacionais positivos.

- SABESP ON caía 3,87 por cento, liderando a ponta negativo do Ibovespa, em reação à divulgação preliminar da fase inicial da segunda revisão tarifária, com indicação de aumento da tarifa abaixo do esperado por analistas.

- AZUL PN, que não faz parte do Ibovespa, subia 1,78 por cento. No radar estava o resultado do segundo trimestre da empresa, que mostrou prejuízo líquido de 33,9 milhões de reais, inferior ao prejuízo de 120 milhões de reais no mesmo período de 2016, diante do aumento de 19 por cento da receita líquida.

Por Flavia Bohone

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below