15 de Agosto de 2017 / às 23:12 / em um mês

Governo elimina de seu horizonte previsão de superávit primário para setor público

Ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, durante entrevista coletiva no Rio de Janeiro 14/07/2017 REUTERS/Pilar Olivares

BRASÍLIA (Reuters) - O governo abandonou a perspectiva de obter um superávit primário para o setor público consolidado somente em 2020, na casa de 23,2 bilhões de reais, passando a estimar para o ano um rombo de 51,8 bilhões de reais nas contas públicas.

Com isso, serão sete anos consecutivos de dados negativos -- o Brasil acumula déficits primários desde 2014.

Para 2019, a perspectiva de déficit foi substancialmente piorada a 137,8 bilhões de reais, contra 63,8 bilhões de reais antes.

Já para este ano e o próximo, as metas de déficit para o setor público foram revisadas a 163,1 bilhões de reais e 161,3 bilhões de reais, respectivamente, contra 143,1 bilhões de reais e 131,3 bilhões de reais antes.

Reportagem de Marcela Ayres

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below