22 de Agosto de 2017 / às 15:03 / um mês atrás

Ibovespa sobe e retoma os 70 mil pontos com notícia de desestatização da Eletrobras

SÃO PAULO (Reuters) - O principal índice da bolsa paulista subia cerca de 2 por cento nesta terça-feira, voltando a operar acima de 70 mil pontos em meio à notícia de desestatização da Eletrobras e diante de uma expectativa mais positiva para o andamento de medidas no Congresso Nacional.

Às 11:57, o Ibovespa subia 2,3 por cento, 70.211 pontos, rondando a máxima intradia, nos níveis mais altos desde janeiro de 2011. O giro financeiro era de 3,43 bilhões de reais.

O passo do governo em relação à estatal de energia elétrica é bem recebido por agentes de mercado, que veem uma sinalização de diminuição do tamanho do Estado.

“A decisão do governo de privatizar parte da Eletrobras cai como uma luva aos otimistas. Pelo fato em si, ainda cercado de dúvidas quanto a prazo, maneira e valores, e também pelo fato de ser uma proposta de diminuir o tamanho do Estado”, escreveram analistas da corretora Lerosa Investimentos, em nota a clientes.

No front político, a expectativa é pela votação da medida provisória que cria a Taxa de Longo Prazo (TLP), que deve ser votada em comissão mista nesta sessão. O relator da medida, deputado Betinho Gomes (PSDB-PE), disse que “o governo tem um placar de 18 x 8 favoráveis à TLP” na comissão.

DESTAQUES

- ELETROBRAS ON disparava 37,54 por cento e ELETROBRAS PNB avançava 25,07 por cento. O Ministério de Minas e Energia anunciou na véspera que vai propor a venda do controle da estatal de energia elétrica, em movimento que pode gerar uma arrecadação de até 20 bilhões de reais para a União.

- BANCO DO BRASIL ON tinha alta de 4,21 por cento, na esteira da divulgação da desestatização da Eletrobras, com expectativas de que o governo possa reduzir também a participação em outras empresas que controla.

- PETROBRAS PN avançava 3,37 por cento e PETROBRAS ON ganhava 3,55 por cento, também amparada no bom humor com a notícia de diluição da fatia do governo na Eletrobras.

- CEMIG PN subia 6,18 por cento. Segundo operadores, os ganhos eram sustentados por expectativa de que o leilão de usinas operadas pela empresa possa ser adiado com a desestatização da Eletrobras. Na véspera, uma decisão liminar suspendeu o leilão agendado para 27 de setembro, no qual a União pretende oferecer a investidores a concessão de quatro hidrelétricas operadas pela Cemig, cujos contratos expiraram.

- VALE ON tinha alta de 1,51 por cento, em linha com o movimento dos contratos futuros do minério de ferro na China.

- ITAÚ UNIBANCO PN avançava 2,6 por cento e BRADESCO PN ganhava 2,81 por cento, ajudando os ganhos do índice devido ao peso das ações em sua composição.

Por Flavia Bohone

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below