22 de Agosto de 2017 / às 23:09 / em um mês

Sindicato quer greve contra privatização da Eletrobras

RIO DE JANEIRO (Reuters) - Os sindicatos que representam funcionários da Eletrobras estão programando para o começo de setembro uma greve contra a desestatização da companhia anunciada pelo governo, segundo o diretor do sindicato dos eletricitários do Estado do Rio de Janeiro, Emanuel Mendes.

Ele afirmou que seu sindicato, que reúne mais de 3 mil afiliados, já entrou em contato com outras entidades de trabalhadores de outros Estados e categorias para conseguir a adesão à paralisação.

Além da greve, o sindicato já está contratando um escritório de advocacia para analisar como barrar a desestatização na Justiça.

“Vamos até as últimas consequências para evitar a privatização e vamos atuar em três frentes. Primeiro com a greve de setembro, numa atuação judicial e faremos também uma mobilização política em Brasília para pedir apoio de deputados e senadores contrários a privatização”, afirmou o diretor sindical à Reuters.

Ao ser questionado sobre a possibilidade de mobilização dos funcionários nas diversas frentes, o presidente da Eletrobras, Wilson Ferreira Jr, disse à Reuters que o movimento é “legítimo” e não pode impedi-lo.

“Não tenho como evitar isso, mas a decisão de desestatizar é do controlador e desestatizar é importante para dar sustentabilidade à Eletrobrás”, disse o executivo.

Por Rodrigo Viga Gaier

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below