23 de Agosto de 2017 / às 20:12 / em 3 meses

Dólar recua para R$3,14 com aprovação da TLP e anúncio de privatizações

SÃO PAULO (Reuters) - Uma conjunção de fatores considerados positivos pelo mercado, como a aprovação da Taxa de Longo Prazo (TLP) em comissão mista e o anúncio de novos ativos que serão privatizados pelo governo, levou o dólar a registrar a maior queda em mais de um mês e retornar ao nível de 3,14 reais.

Notas de dólar dos Estados Unidos 14/11/2017 REUTERS/Gary Cameron/File Photo

O dólar recuou 1,22 por cento, a 3,1421 reais na venda, no maior recuo percentual desde a queda de 1,40 por cento de 12 de julho. Na mínima, a moeda foi a 3,1342 reais. O dólar futuro tinha baixa de cerca de 0,70 por cento.

“O dia teve de tudo e a somatória foi feliz”, resumiu um profissional da mesa de câmbio de uma corretora.

O principal evento foi a votação, na comissão mista, da medida provisória que cria a TLP, depois do adiamento na véspera. No início da tarde, os parlamentares garantiram a vitória do governo por 17 votos a seis e havia uma expectativa de que a MP pudesse ser votada ainda nesta sessão no plenário da Câmara, indo para o Senado na próxima semana.

A MP perde a validade em 7 de setembro, daí a pressa do governo em aprová-la.

“A medida é extremamente importante para reduzir a taxa de juros estrutural do país”, disse um operador da mesa de câmbio de uma corretora local.

A TLP vai substituir a Taxa de Juros de Longo Prazo (TJLP) nos contratos do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), reduzindo os subsídios e ajudando o governo a reequilibrar as contas públicas.

O dólar aprofundou as perdas ante o real no meio da tarde com duas notícias: o anúncio dos ativos que serão privatizados e uma entrevista publicada pela Reuters com o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, atual líder nas pesquisas de intenção de voto, na qual ele disse que pode não concorrer às eleições em 2018.

“Sem o Lula, um outro candidato do partido teria menos chances de vencer e, para o mercado, é positivo porque não entraria um partido menos comprometido com o controle das contas públicas”, comentou o chefe da mesa de derivativos de uma corretora nacional.

Na entrevista, Lula critica o corte de gastos promovido pelo governo Temer e as privatizações.

As desestatizações, no entanto, agradam aos investidores ao diminuir o tamanho do Estado, reduzir os gastos e ajudar no controle fiscal.

Nesta quarta-feira, o governo anunciou que, além da Eletrobras, vai privatizar a Casa da Moeda e a Lotex, braço da Caixa Econômica Federal para loterias instantâneas, além de fazer a concessão de 14 aeroportos e rodovias.

No exterior, o dólar caía ante uma cesta de moedas e também ante divisas de países emergentes, como o rand sul-africano e a lira turca.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below