24 de Agosto de 2017 / às 12:44 / em 3 meses

Leilão de hidrelétricas da Cemig tem mudança e usinas serão vendidas em separado

SÃO PAULO (Reuters) - O Ministério de Minas e Energia decidiu mudar a configuração do leilão previsto para acontecer em setembro, no qual serão oferecidas a investidores as concessões de quatro hidrelétricas que eram operadas pela Cemig, cujos contratos expiraram, segundo publicação no Diário Oficial da União desta quinta-feira.

Inicialmente, três das usinas --Jaguara, Miranda e Volta Grande-- seriam licitadas inicialmente em um pacote, e os investidores só poderiam fazer ofertas individuais por cada empreendimento caso não houvesse uma proposta pelo bloco completo.

Agora, elas foram todas separadas e o leilão terá quatro lotes, um para cada uma das hidrelétricas.

As usinas somam uma potência instalada total de 2,9 gigawatts. A usina de São Simão é a maior, com 1,7 gigawatts, enquanto as demais possuem entre 380 e 424 megawatts.

Apesar das intenções do governo federal de licitar as usinas para arrecadar ao menos 11 bilhões de reais com a cobrança de outorgas no certame, a Cemig vem tentando um acordo para manter os ativos, mesmo que para isso precise pagar o valor do bônus à União.

Autoridades do governo têm dito que está mantida a intenção de promover o leilão, a menos que a Cemig aceite pagar os 11 bilhões de reais para ficar com os empreendimentos.

No momento, a licitação das usinas está suspensa devido a uma ação judicial.

Por Luciano Costa

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below