28 de Agosto de 2017 / às 17:49 / em 3 meses

Etanol volta a mostrar atratividade na 1ª quinzena de agosto, diz Unica

SÃO PAULO (Reuters) - Os preços do etanol voltaram a mostrar certa atratividade para as usinas produtoras do centro-sul do Brasil na primeira quinzena de agosto, que destinaram no período o menor percentual de cana para a fabricação de açúcar em quatro quinzenas, segundo a União da Indústria de Cana-de-açúcar (Unica).

Trator transporta cana-de-açúcar em Ribeirão Preto, no Estado de São Paulo 15/09/2016 REUTERS/Nacho Doce

“A queda da participação do açúcar no mix de produção desta quinzena se deve à arbitragem mais favorável ao etanol. Quando isso acontece é normal que as usinas anexas, aquelas que fabricam açúcar e etanol, optem pelo produto mais vantajoso”, explicou a entidade em nota enviada à Reuters.

Nos primeiros quinze dias de agosto, as usinas do centro-sul direcionaram 50,04 por cento da oferta de cana para a produção de açúcar e 49,96 por cento para a de etanol.

Embora ainda supere o mix de igual momento do ano passado (48,57 por cento), a redução na alocação de cana para a produção de açúcar vai em linha com as perspectivas de grupos sucroenergéticos apresentadas no início do mês, durante a temporada de balanços de resultados.

A Cosan, por exemplo, disse na época esperar que as vendas de etanol sejam mais lucrativas que as de açúcar em alguns Estados brasileiros.

Com esse mix, o centro-sul produziu 3,15 milhões de toneladas do adoçante nos primeiros 15 dias de agosto, 6 por cento acima do registrado há um ano, mas abaixo do recorde da segunda quinzena de julho, de 3,41 milhões de toneladas.

Quanto ao etanol, as usinas da região fabricaram 1,94 bilhão de litros na quinzena, praticamente estável na comparação anual.

VENDAS DE ETANOL

Segundo a Unica, as usinas e destilarias do centro-sul comercializaram na primeira quinzena de agosto pouco mais de 1 bilhão de litros de etanol, queda de quase 5 por cento na comparação anual, mas 4,4 por cento maior sobre a segunda quinzena de julho.

“Esse incremento decorre da recuperação das vendas domésticas de etanol hidratado. Estas somaram 644,28 milhões de litros nos 15 primeiros dias de agosto, contra 564,12 milhões registrados na quinzena anterior. Trata-se de uma alta de 14,21 por cento, a maior observada na atual safra --considerando este comparativo entre os resultados quinzenais”, destacou a Unica.

A melhora nas vendas de etanol hidratado ocorrem após o governo favorecer o setor diante de um aumento no PIS/Cofins para a gasolina. A Unica não comentou este assunto.

Em contrapartida, as vendas de etanol anidro --misturado em 27 por cento à gasolina-- diminuíram para 390,56 milhões de litros ante 427,28 milhões de litros na última metade de julho.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below