29 de Agosto de 2017 / às 14:00 / 21 dias atrás

Bovespa recua com aversão a risco no exterior

SÃO PAULO (Reuters) - O principal índice da bolsa paulista recuava nesta terça-feira, diante da cautela externa com o aumento de tensões geopolíticas, após lançamento de míssil pela Coreia do Norte.

Às 10:54, o Ibovespa caía 0,47 por cento, a 70.683 pontos. O giro financeiro era de 949 milhões de reais.

O país asiático voltou a causar tensões após disparar um míssil que voou sobre o Japão e caiu na costa da região de Hokkaido, no norte do Japão, no Oceano Pacífico.

“Isso muda o quadro para os investidores na sessão de hoje que entraram em estado de alerta”, escreveu o economista-chefe da corretora Modalmais Alvaro Bandeira.

No cenário local, a política está no centro das atenções, com investidores à espera de uma série de votações no Congresso, com destaque para a apreciação das novas metas fiscais para este ano e o próximo e a conclusão da votação na Câmara dos Deputados da medida que cria a Taxa de Longo Prazo (TLP), ante de enviar o texto para o Senado.

DESTAQUES

- ULTRAPAR ON recuava 0,97 por cento, após mais um revés impostos pelo Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade). Na véspera, a superintendência-geral do Cade recomendou o veto da aquisição da Liquigás Distribuidora pela Ultragaz, da Ultrapar. O movimento vem após o plenário do Cade rejeitar, no início de agosto, a compra da rede de distribuição de combustíveis Ale pela Ipiranga, também da Ultrapar.

- PETROBRAS PN caía 0,87 por cento e PETROBRAS ON perdia 0,9 por cento, em linha com o movimentos dos preços do petróleo no mercado internacional.

- VALE ON recuava 0,64 por cento, acompanhando o movimento dos contratos futuros do minério de ferro na China, que caíram 2,7 por cento nesta sessão.

- ITAÚ UNIBANCO PN caía 0,66 por cento e BRADESCO PN perdia 0,42 por cento, ajudando a pressionar o índice devido ao peso desses papéis em sua composição. BANCO DO BRASIL ON recuava 1,23 por cento e SANTANDER UNIT tinha perda de 0,5 por cento.

- ELETROBRAS ON recuava 2,21 por cento e ELETROBRAS PNB cedia 2,14 por cento, em movimento de ajuste após as altas recentes diante do anúncio de planos de privatização.

- SUZANO PAPEL E CELULOSE subia 0,86 por cento, entre os destaques positivos do Ibovespa, com investidores reagindo à aprovação do acionista BNDESPar, do BNDES, da proposta de migração da companhia para o Novo Mercado da B3, com a conversão de ações preferenciais em ordinárias.

Por Flavia Bohone

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below