29 de Agosto de 2017 / às 20:15 / em um mês

Dólar fica estável ante real à espera de votações no Congresso

Notas de dólar são vistas em foto ilustrativa 13/6/2017 REUTERS/Dado Ruvic/Illustration

SÃO PAULO (Reuters) - O dólar encerrou a terça-feira praticamente estável ante o real, à espera das votações no Congresso Nacional das novas metas fiscais e dos destaques à medida provisória que cria a Taxa de Longo Prazo (TLP) e com a redução da aversão ao risco após novo episódio de tensão geopolítica.

O dólar avançou 0,03 por cento, a 3,1632 reais na venda, depois de bater a máxima de 3,1774 reais e a mínima de 3,1587 reais. O dólar futuro caía cerca de 0,10 por cento.

“Temos uma combinação de cautela com o exterior e também com as votações internas, que não estão em condições normais”, afirmou o analista-chefe da empresa de investimentos Rico, Roberto Indech.

Os investidores passaram o dia monitorando os trabalhos no Congresso Nacional, onde devem acontecer ainda nesta sessão as votações do projeto que altera as metas de déficit primário para 2017 e 2018, na Comissão Mista do Orçamento (CMO), e dos destaques da medida provisória que cria a Taxa de Longo Prazo (TLP) na Câmara dos Deputados.

Havia cautela dos investidores em razão de a Câmara não ser presidida pelo presidente da Casa, Rodrigo Maia (DEM-RJ). Com a viagem do presidente Michel Temer à China, acompanhado do primeiro-vice-presidente da Câmara, as sessões serão comandadas pelo segundo-vice-presidente, André Fufuca (PP-MA), que está na primeira legislatura como deputado federal.

A aversão ao risco no cenário externo também marcou esse pregão, mas perdeu força mais à tarde. Os investidores ficaram preocupados após novo episódio envolvendo a Coreia do Norte, que disparou um míssil na noite passada que voou sobre o Japão e aterrissou em águas do Pacífico na costa da região de Hokkaido, no norte do Japão, informaram Coreia do Sul e Japão, em acentuado aumento das tensões na península coreana.

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, reagiu dizendo que todas as opções estão sobre a mesa para responder à Coreia do Norte.

“Conforme vimos recentemente, e recorrentemente, essa tensão ganha fôlego, mas logo se dissipa com investidores lendo que dificilmente teremos uma guerra de fato”, afirmou o operador da corretora H.Commcor Cleber Alessie Machado.

O dólar passou a registrar leve alta ante uma cesta de moedas, depois de tocar a mínima de dois anos e meio mais cedo, no auge da aversão ao risco desta terça-feira. A moeda norte-americana caía ante divisas de emergentes, como o peso chileno e o rand sul-africano.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below