5 de Setembro de 2017 / às 18:54 / em 3 meses

Engie e Alupar se unem para avaliar hidrelétricas da Cemig que irão a leilão

SÃO PAULO (Reuters) - As elétricas Engie Brasil e Alupar participaram juntas de visitas técnicas a quatro hidrelétricas da Cemig cuja concessão a União quer licitar ainda neste mês, devido ao vencimento dos contratos de exploração dos ativos, segundo documentos vistos pela Reuters.

Profissionais das duas empresas foram juntos no final de agosto às usinas de Miranda, Jaguara, Volta Grande e São Simão, em encontros em que participaram em geral mais técnicos da Engie do que da Alupar, além de representantes da Cemig, que respondeu dúvidas das empresas na ocasião.

As hidrelétricas da Cemig somam 2,9 gigawatts em capacidade instalada, e a União quer arrecadar ao menos 11 bilhões de reais com a cobrança de bônus de outorga por essas concessões.

A Engie já disse publicamente que pretende participar da licitação das usinas, prevista para 27 de setembro. Mas a empresa ainda não havia feito comentários sobre possíveis parcerias.[nL2N1L80HS]

Uma das maiores geradoras do Brasil, a Engie é controlada pelo grupo francês Engie, antes conhecido como GDF Suez. Já a Alupar é brasileira e atua nos setores de geração e transmissão.

Procuradas, Engie Brasil e Alupar não responderam imediatamente a um pedido de comentário.

Além de Engie e Alupar, profissionais da italiana Enel e de sua controlada Enel Green Power também realizaram visitas técnicas às hidrelétricas da Cemig nos últimos dias de agosto, de acordo com os documentos.

As equipes das empresas estiveram nas quatro usinas da Cemig que serão licitadas.

A Enel disse à Reuters, em nota, que sempre avalia oportunidades no Brasil, incluindo no setor de renováveis, mas não comenta sobre ativos específicos.

EM SUSPENSO

No momento, porém, a licitação das concessões da Cemig está suspensa devido a uma liminar concedida em uma ação popular. A Advocacia-Geral da União (AGU) tem tentado derrubar essa decisão para seguir adiante com o negócio.[nL2N1LF0T0]

A Cemig, no entanto, alega que tem direito a renovar automaticamente os contratos de ao menos três das usinas.

A empresa tem tentado travar o leilão das usinas na Justiça ou chegar a um acordo com o governo federal para manter os ativos.

O movimento da companhia, no entanto, não tem afastado os interessados.

A chinesa State Power Investment Corp. também já realizou visitas técnicas às hidrelétricas da empresa mineira em preparação para o futuro leilão.[nL2N1LI1T1]

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below