5 de Setembro de 2017 / às 22:34 / 16 dias atrás

Agroconsult vê queda de 4% na safra 17/18 de soja do Brasil; rentabilidade despenca

Plantação de soja em Barreiras, no Estado da Bahia, Brasil 19/03/2017 REUTERS/Roberto Samora

SÃO PAULO (Reuters) - A produção total de soja do Brasil na safra 2017/18 deverá cair 4 por cento ante a temporada passada, para 111,1 milhões de toneladas, apontou nesta terça-feira a Agroconsult, destacando um recuo na produtividade em relação à safra recorde de 2016/17.

O plantio com soja, que começa em meados de setembro, deverá ser ampliado em 3 por cento, chegando a um recorde de quase 35 milhões de hectares, sendo que boa parte da expansão de área ocorrerá em substituição ao milho verão, disse o sócio analista da Agroconsult, Marcos Rubin, em nota.

A consultoria projeta de queda de 14 por cento na safra verão de milho do Brasil em 2017/18, para 26,1 milhões de toneladas. Já a safra total do cereal foi estimada em 95,3 milhões de toneladas, com queda de 5 por cento.

A área plantada de milho nas duas safras deve permanecer praticamente estável, segundo a Agroconsult, que vê recuos na produtividade 6 por cento no milho verão e de 4 por cento na safra total.

O Brasil é o maior exportador global de soja e o segundo em milho, atrás dos Estados Unidos.

A Agroconsult projetou ainda aumento de 18 por cento na área de algodão na safra 2017/18, chegando a 1,1 milhão de hectares, e de 12 por cento na produção, atingindo 1,7 milhão de toneladas da pluma.

”Esse desempenho é verificado principalmente em razão das boas rentabilidades e produtividades da cultura”, disse Rubin.

A consultoria destacou ainda que espera crescimento da segunda safra de algodão no Mato Grosso e a retomada na expansão da cultura na Bahia na safra 2017/18.

RENTABILIDADE DA SOJA

A rentabilidade da soja, principal cultura do Brasil, deverá sofrer queda expressiva na próxima colheita, segundo dados da Agroconsult, que citou o excesso de oferta no mercado impactando os preços neste ano e na safra 2017/18, além da menor produtividade.

“Do ponto de vista de custos de produção, as mudanças previstas para os sojicultores são pequenas. Mas existe hoje um viés negativo para os preços e a produtividade, tornando mais evidentes os problemas causados pela ineficiência no transporte da fazenda até os portos ou centros de consumo”, disse a Agroconsult.

A consultoria projeta redução de 784 reais/hectare na safra passada para 371 reais/ha no próximo período na região Médio-Norte do Mato Grosso. No Sudeste do Paraná, a perspectiva é de que a rentabilidade caia de 1.224 reais/ha para 1.039 reais/ha.

”Em regiões onde a logística é mais cara, o impacto será significativo”, disse o analista da Agroconsult.

Caso os produtores obtenham produtividades tão elevadas quanto às da safra 2016/17, o cenário poderá mudar, ponderou a consultoria.

Mas, por enquanto, o rendimento das lavouras ainda é um ponto de interrogação na safra 2017/18.

“É difícil, neste momento, prever se o clima será tão bom quanto foi na safra 2016/17. Nossa visão atual é mais conservadora”, comentou Rubin.

A Agroconsult projeta, por ora, queda de 6 por cento na produtividade média do país, para 53 sacas/ha.

Por Roberto Samora

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below