14 de Setembro de 2017 / às 14:32 / 10 dias atrás

Ibovespa ronda estabilidade após altas recentes, de olho em política

SÃO PAULO (Reuters) - O principal índice da bolsa paulista operava perto da estabilidade nesta quinta-feira, após fechar em máximas recordes nos três pregões anteriores, com investidores de olho no cenário político em meio à expectativa de uma nova denúncia do procurador-geral da República, Rodrigo Janot, contra o presidente Michel Temer.

Às 12:23, o Ibovespa subia 0,11 por cento, a 74.872 pontos. O giro financeiro era de 3,38 bilhões de reais.

Apesar da recente melhora de humor quanto à possibilidade de avanço das reformas do governo no Congresso, o quadro político ainda emite sinais de alerta, com denúncias e investigações que podem voltar a atrasar a adoção das medidas, principalmente as econômicas.

Nesta madrugada, a Câmara dos Deputados adiou, por falta de acordo entre os deputados, a votação da PEC da reforma política que estabelece um novo sistema eleitoral para a escolha de deputados e vereadores em 2018 e 2020 e cria um fundo para financiamento de campanhas.

Enquanto as denúncias e investigações despertam cautela e preocupações sobre seus impactos na política, o noticiário econômico segue favorável, corroborado nesta manhã por números da atividade econômica do país, que cresceu mais do que o esperado.

O Índice de Atividade Econômica do Banco Central (IBC-Br), espécie de sinalizador do Produto Interno Bruto (PIB), teve alta de 0,41 por cento em julho ante junho, acima da expectativa em pesquisa Reuters, de avanço de 0,10 por cento.

DESTAQUES

- VALE ON caía 3,36 por cento, em linha com o movimento dos futuros do minério de ferro na China, que caíram 5,8 por cento na bolsa de Dalian. O recuo das ações da mineradora pressionava ainda os papéis da holding BRADESPAR PN, que cediam 4,52 por cento e lideravam as perdas do Ibovespa.

- CSN ON tinha baixa de 1,63 por cento, USIMINAS PNA perdia 1,54 por cento e GERDAU PN recuava 0,91 por cento, também refletindo as quedas nos contratos futuros de minério de ferro e aço na China.

- MARFRIG ON caía 1,81 por cento, após o JPMorgan cortar a recomendação dos papéis da empresa para “underweight”, ante “neutra”.

- BRF ON subia 1,06 por cento. O JPMorgan elevou a recomendação para as ações da empresa para “overweight”, ante “neutra”. Ainda no radar estava a notícia de que a empresa vai investir 80 milhões de reais em novo centro de distribuição no Paraná.

- JBS ON avançava 4,59 por cento, liderando a ponta positiva do Ibovespa, diante das expectativs pela troca de comando da empresa, após a prisão do presidente-executivo Wesley Batista. O conselho de administração da produtora de alimentos se reuniu na véspera para receber informações da administração da companhia, após a prisão do executivo, mas o assunto sucessão no comando da JBS será discutida futuramente, disse uma fonte à Reuters.

- PETROBRAS PN subia 0,86 por cento e PETROBRAS ON avançava 0,45 por cento, em sessão de ganhos para os preços do petróleo no mercado internacional.

- OI ON subia 1,3 por cento e OI PN tinha alta de 0,28 por cento, tendo como pano de fundo a decisão liminar obtida recentemente pela Advocacia-Geral da União (AGU), impedindo que a dívida da operadora junto à Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) possa ser negociada e parcelada em desacordo com a legislação no âmbito de assembleia geral de credores.

Por Flavia Bohone

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below