21 de Setembro de 2017 / às 15:39 / 2 meses atrás

BC justificará com serenidade descumprimento da meta em 2017 se precisar fazê-lo, diz diretor

BRASÍLIA (Reuters) - O Banco Central justificará com serenidade eventual descumprimento da meta de inflação de 2017, afirmou nesta quinta-feira o diretor de Política Econômica do BC, Carlos Viana, acrescentando que o horizonte relevante já migrou deste ano para o próximo.

“A inflação corrente está em patamares historicamente baixos ... com esse componente importante do choque de alimentos. Mas o horizonte relevante já migrou”, afirmou em coletiva de imprensa.

“Se ocorrer (descumprimento da meta), o regime prescreve isso, e faremos com serenidade. A gente acha que a condução da política monetária tem que estar mirando adiante”, completou.

A meta de inflação neste ano é de 4,5 por cento, com margem de tolerância de 1,5 ponto para mais ou para menos. Mas a desinflação em curso tem sido forte, mantendo os índices de preços em baixos níveis históricos.

Nesta quinta-feira, o IBGE divulgou que o IPCA-15, considerado prévia da inflação oficial, ficou em 2,56 por cento no acumulado em 12 meses até setembro, ampliando as chances de terminar este ano abaixo do piso da meta pela primeira vez.

Se isso ocorrer, o BC precisará redigir uma carta ao ministro da Fazenda justificando o porquê da trajetória. O BC descumpriu a meta três vezes nas últimas duas décadas, mas em todos esses casos entregou a inflação acima do alvo.

Por Marcela Ayres

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below