21 de Setembro de 2017 / às 16:14 / em 3 meses

Irmãos Batista e ex-procurador Miller são convocados por CPI da JBS; Janot é convidado a depor

(Reuters) - A CPI mista da JBS aprovou nesta quinta-feira a convocação dos irmãos Joesley e Wesley Batista e do ex-procurador da República Marcello Miller, e também aprovou requerimento de convite para que o ex-procurador-geral da República Rodrigo Janot deponha à comissão.

Joesley Batista é visto no aeroporto internacional de Brasília após prestar depoimento às autoridades 7/9/2017 REUTERS/Adriano Machado

A CPI, que investiga as operações da J&F com o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) e os acordos de delação premiada com os executivos da holding que controla a JBS (JBSS3.SA), também aprovou a convocação do ex-presidente do BNDES Luciano Coutinho, de acordo com a Agência Câmara Notícias.

A comissão, que tem como relator o deputado Carlos Marun (PMDB-MS), um dos mais próximos aliados do presidente Michel Temer, convocou ainda outros executivos da J&F que também firmaram acordos de delação premiada, como Ricardo Saud e Francisco de Assis.

Janot, que deixou o cargo no último domingo, pediu na semana passada, quando ainda estava à frente da Procuradoria-Geral da República, a rescisão das delações de Joesley e Saud. Os dois foram presos acusados de omitir crimes em seus acordos de colaboração. Janot também chegou a pedir a prisão de Miller, acusado de ajudar os executivos da J&F no acordo de delação quando ainda estava no Ministério Público Federal.

As acusações feitas pelos executivos da J&F serviram de base para duas denúncias feitas por Janot contra Temer.

A primeira delas, por corrupção passiva, foi suspensa depois de a Câmara dos Deputados negar no mês passado autorização para que o Supremo Tribunal Federal a analisasse.

A segunda, por obstrução de Justiça e organização criminosa, deve ser enviada à Câmara após o Supremo concluir o julgamento de um pedido da defesa de Temer para suspender a acusação até a conclusão da investigação sobre a delação da J&F.

O julgamento deve ser concluído nesta quinta. Na quarta, sete dos 11 ministros da corte já votaram pelo envio imediato da denúncia para a Câmara.

Por Eduardo Simões, em São Paulo

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below