21 de Setembro de 2017 / às 23:10 / em 3 meses

Hong Kong suspende importações de carne de 1 exportador e 2 unidades do Brasil

SÃO PAULO (Reuters) - Hong Kong, um dos maiores importadores de carnes do Brasil, suspendeu as importações de produtos de carne de um exportador brasileiro e duas unidades produtivas do Paraná, após identificar fraudes nos certificados, informou a autoridade sanitária do país nesta quinta-feira.

Segundo nota publicada no site do Centre for Food Safety (CFS), os produtos em questão envolviam pés de frango e miúdos de bovinos e porcos, que deveriam ser consumidos apenas por animais domésticos.

A autoridade identificou dez lotes de produtos que foram enviados por exportador brasileiro antes de 21 de março de 2017, data em que o CFS havia suspendido às importações de carnes do Brasil à Hong Kong, por conta do anúncio da Operação Carne Fraca, que revelou um esquema de propina a fiscais agropecuários em frigoríficos, e que levou diversos países a suspenderem as importações do produto brasileiro.

O embargo de Hong Kong à carne brasileira, em março, durou menos de dez dias, após as explicações de autoridades brasileiras.

“O Centro já aumentou a vigilância de carne do Brasil. Desde 21 de março deste ano, foram coletadas 562 amostras (incluindo os pés de galinha congelados e miúdos de gado)... Os resultados do teste mostraram que todas as amostras foram satisfatórias. A vigilância sobre o produto importado do Brasil continuará a ser aprimorada”, disse o órgão de Hong Kong.

A suspensão às importações envolvem as unidades da Brupet - Indústria e Comércio de Mastigáveis, em Londrina (PR), e Lamajo Comércio de Alimentos, de Arapongas (PR), assim como a exportadora Lamajo Comercial. A Reuters não conseguiu contato com as companhias.

A Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA), que congrega grandes exportadores brasileiros, afirmou em nota que apoia a investigação e ressaltou que as empresas citadas não são suas associadas.

“A ABPA aguardará a comunicação oficial da autoridade de Hong Kong, mas ressalta que o CFS destacou em sua nota que todos os testes com os produtos brasileiros foram satisfatórios, indicando que este é um caso isolado, não traduzindo a postura do setor exportador de carne de aves e de suínos do Brasil”, continuo a ABPA.

A associação afirmou ainda que a ABPA tem combatido as fraudes por meio de campanhas internacionais e já encaminhou à Interpol mais de mil casos de fraudes relacionadas às exportações de aves e de suínos. Entre estes casos, estão a falsificação de certificados brasileiros, encaminhados junto à produtos originários de outros países.

O Brasil é o maior exportador de carne bovina e de frango.

Segundo o porta-voz do órgão de controle sanitário de Hong Kong, autoridades brasileiras confirmaram que o certificado de um lote em questão era falsificado e que o produto era comida para animais domésticos.

Em resposta à descoberta das inconformidades, além de suspender imediatamente as importações, o órgão sanitário também pediu a autoridades brasileiras que confirmem a autenticidade dos certificados dos outros nove lotes e que apresentem os resultados da investigação o quanto antes.

O Ministério da Agricultura não comentou o assunto imediatamente.

Por Laís Martins, Roberto Samora e Alberto Alerigi Jr.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below