25 de Setembro de 2017 / às 13:46 / em 2 meses

Toshiba diz a bancos que venda de unidade de chips ainda precisa de aprovação da Apple

(Reuters) - A Toshiba Corp disse aos seus principais bancos na segunda-feira que não assinou a venda de sua unidade de semicondutores por 18 bilhões de dólares porque a Apple, membro do grupo de comprador, não concordou com termos-chave, disseram duas pessoas envolvidas no negócio.

Sede da Toshiba em Tóquio, Japão 11/4/2017 REUTERS/Toru Hanai

O conglomerado japonês em dificuldades anunciou na última quarta-feira que escolheu um consórcio liderado pela empresa de private equity norte-americana Bain Capital como comprador de sua divisão de chips - um movimento que colocaria fim a um processo de venda de nove meses e cobriria um rombo nas finanças da Toshiba, impedindo que fosse retirada da Bolsa de Valores de Tóquio.

Mas a assinatura do acordo de venda da segunda maior produtora mundial de chips de memória NAND, inicialmente esperada para o dia seguinte, se arrastou, forçando a Toshiba a explicar a situação aos bancos na segunda-feira, disseram as pessoas.

Eles disseram à Reuters que a Toshiba pediu aos credores que rolassem mais de 680 bilhões de ienes (6,1 bilhões de dólares) em linhas de crédito que expiram em 30 de setembro.

Os credores têm demandando que a Toshiba assine um acordo definitivo com o grupo liderado pelo Bain, que também envolve a fabricante de chips sul-coreana SK Hynix, como condição para o financiamento.

Os detalhes dos problemas com a Apple não puderam ser imediatamente verificados.

A Toshiba disse em um comunicado à Reuters: “Embora não possamos comentar detalhes do procedimento de negociação, pretendemos assinar o acordo com o comprador o mais cedo possível”.

A Apple não respondeu imediatamente a um pedido de comentários enviado por email.

Assessores de imprensa dos bancos Sumitomo Mitsui Banking Corp e Mizuho Bank, o maior dos sete principais credores da Toshiba, não puderam ser encontrados imediatamente fora do horário comercial.

A Apple, que está considerando investir na unidade por meio de ações preferenciais, não apresentou a carta de compromisso necessária, disseram as fontes, que pediram para não serem identificadas já que as conversas são privadas.

O consórcio também não recebeu a aprovação dos credores para o financiamento da venda de 600 bilhões de ienes (5,4 bilhões de dólares), devido a desafios legais colocados pelo concorrente na disputa e parceiro de joint venture Western Digital Corp, disseram as pessoas.

Por Taro Fuse

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below