26 de Setembro de 2017 / às 15:31 / em 2 meses

Moagem de cana do centro-sul cresce quase 20% na quinzena; ATR é o maior da safra

SÃO PAULO (Reuters) - A moagem de cana do centro-sul do Brasil cresceu 19,95 por cento na primeira quinzena de setembro, na comparação com o mesmo período do ano passado, somando 45,44 milhões de toneladas, favorecida pelo tempo mais seco, que também favorece a concentração de açúcares (ATR) na planta, informou nesta terça-feira a União da Indústria de Cana-de-açúcar (Unica).

Plantação de cana em Ribeirão Preto 15/9/2016 REUTERS/Nacho Doce

O processamento também registrou crescimento importante na comparação com a segunda quinzena de agosto, quando havia somado 38,912 milhões de toneladas.[nEMNH9C0S9]

A moagem ficou ligeiramente abaixo da projeção apontada em uma pesquisa da S&P Global Platts, que havia indicado perspectiva de um volume de 45,98 milhões de toneladas.

A Unica ainda apontou um mix de produção mais alcooleiro --52 por cento da cana para etanol--, uma vez que o biocombustível passou a ter mais competitividade, enquanto os preços do açúcar se enfraqueceram.

Assim, da quantidade de cana processada na primeira quinzena de setembro, 47,96 por cento direcionou-se à fabricação de açúcar, abaixo do patamar de 50 por cento observado entre o final de julho e o início de agosto.

A produção de etanol totalizou 2,10 bilhões de litros nos 15 primeiros dias de setembro, crescimento de 30,34 por cento sobre idêntica quinzena de 2016.

Especificamente, o volume fabricado de etanol hidratado foi de 1,22 bilhão de litros (alta de 34,77 por cento), enquanto aquele referente ao anidro atingiu 879,22 milhões de litros (24,66 por cento).

A fabricação quinzenal de açúcar também foi forte, alcançando 3,13 milhões de toneladas, crescimento de 29 por cento ante o mesmo período do ano anterior, também com uma maior concentração de sacarose na cana, em meio ao tempo mais seco.

O teor de Açúcares Totais Recuperáveis (ATR) atingiu 150,51 kg por tonelada de cana na primeira quinzena de setembro --“até o momento, o maior valor na atual safra”.

No acumulado da safra 2017/18 até 16 de setembro, este indicador totalizou 133,94 kg por tonelada, frente a 131,50 kg por tonelada contabilizados em 2016.

Entre o início do ciclo 2017/2018 até 16 de setembro, a moagem somou 427 milhões de toneladas, defasagem de quase 7 milhões de toneladas sobre o mesmo período até igual data da safra 2016/2017.

A fabricação acumulada de açúcar atingiu 26,39 milhões de toneladas, aumento de 5,9 por cento, ao passo que a produção de etanol alcançou 17,39 bilhões de litros (7,48 bilhões de litros de anidro e 9,91 bilhões de litros de hidratado), queda de 4 por cento na comparação anual.

Por Roberto Samora

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below