28 de Setembro de 2017 / às 13:13 / em 25 dias

Crescimento do PIB dos EUA no 2° tri é revisado para cima para 3,1%

WASHINGTON (Reuters) - A economia dos Estados Unidos cresceu um pouco mais rápido no segundo trimestre do que o estimado anteriormente, registrando o ritmo mais rápido em mais de dois anos, mas provavelmente perdeu força no terceiro trimestre depois que os furacões Harvey e Irma afetaram temporariamente a atividade.

O Produto Interno Bruto cresceu a uma taxa anual de 3,1 por cento no período entre abril e junho, informou o Departamento do Comércio em sua terceira estimativa nesta quinta-feira. A revisão para cima do ritmo de crescimento de 3,0 por cento informado no mês passado reflete um aumento no investimento em estoques.

O crescimento no último trimestre foi o mais rápido desde o primeiro trimestre de 2015 e seguiu-se a um ritmo de 1,2 por cento no período de janeiro a março. Economistas esperavam que o crescimento do PIB no segundo trimestre ficasse inalterado em 3,0 por cento.

O furacão Harvey, que atingiu o Texas, foi considerado culpado por grande parte da queda nas vendas do varejo, na produção industrial, na construção e nas vendas de moradias em agosto. A expectativa é de mais fraqueza em setembro, depois que o Irma atingiu a Flórida no início deste mês.

No entanto, a reconstrução deverá impulsionar o crescimento no quarto trimestre e no início de 2018. As estimativas de crescimento para o período entre julho e setembro estão em cerca de 2,2 por cento.

Com a aceleração do PIB no segundo trimestre, a economia cresceu 2,1 por cento no primeiro semestre de 2017. Ainda assim, os economistas acreditam que o crescimento deste ano não alcançará a ambiciosa meta de 3,0 por cento do presidente Donald Trump.

Trump propôs na quarta-feira a maior revisão tributária nos EUA em três décadas, mas o plano deu poucos detalhes sobre como os cortes de impostos serão compensados sem aumentar o déficit orçamentário e a dívida nacional.

Em meio aos gastos robustos dos consumidores, as empresas acumularam um pouco mais de estoques do que anteriormente relatado para atender à forte demanda. O investimento em estoques adicionou pouco mais de 0,1 ponto percentual ao crescimento do PIB no segundo trimestre. Anteriormente, a influência havia sido neutra.

Por Lucia Mutikani

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below