2 de Outubro de 2017 / às 22:53 / 2 meses atrás

Fusões envolvendo empresas brasileiras crescem 29% em 2017 até setembro

SÃO PAULO (Reuters) - Os anúncios de compra e venda de participação envolvendo empresas brasileiras movimentaram 49,4 bilhões de dólares nos primeiros nove meses de 2017, um crescimento de 29,3 por cento ante mesma etapa de 2016, segundo relatório divulgado nesta segunda-feira pela Thomson Reuters.

De acordo com o Emerging Markets M&A Review, o segmento de matérias-primas liderou o movimento, respondendo por cerca de 49 por cento do total, seguido por energia (15 por cento), consumo (14 por cento) e indústria (7 por cento).

O volume financeiro foi fortemente influenciado pela operação da Vale, que no começo do ano anunciou reestruturação societária envolvendo conversão de ações preferenciais em ordinárias, numa operação avaliada em cerca de 21 bilhões de dólares.

Em número de operações foram registrados 431 negócios de janeiro a setembro, queda de 6,9 por cento ante o total de transações nos primeiros nove meses de 2016, segundo o levantamento.

O período de julho a setembro envolveu anúncios de operações como a compra da usina hidrelétrica de São Simão pela chinesa State Power, pelo equivalente a 2,27 bilhões de dólares, e a compra da Alpargatas por um consórcio incluindo sócios do Itaú Unibanco, por 1,07 bihão de reais.

Em operações completadas, o volume financeiro dos primeiros nove meses de 2017 foi de 55,44 bilhões de dólares, um salto de 133,6 por cento ante mesma etapa do ano passado.

Por Aluísio Alves

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below