February 21, 2018 / 5:49 PM / in 3 months

ENTREVISTA-Cooxupé vê alta de mais de 8% na exportação de café com safra maior em 2018

Por José Roberto Gomes

GUAXUPÉ, Minas Gerais (Reuters) - A Cooxupé prevê aumentar em mais de 8 por cento as exportações de café neste ano ante 2017, com aproximadamente 4,4 milhões de sacas de 60 kg, em meio à perspectiva de uma produção também maior, disse à Reuters nesta quarta-feira o presidente da maior cooperativa do setor no Brasil.

No ano passado, a Cooxupé, cuja área de atuação engloba sul de Minas Gerais, Cerrado Mineiro e Média Mogiana, em São Paulo, embarcou ao exterior pouco mais de 4 milhões de sacas, respondendo por quase 15 por cento das exportações de café verde do país, o principal player global do segmento cafeeiro.

“Já neste ano teremos uma safra maior”, destacou Carlos Paulino da Costa, no intervalo da Femagri, feira de máquinas, implementos e insumos promovida pela Cooxupé em Guaxupé (MG), sede da cooperativa, referindo-se ao fundamento por trás das exportações maiores.

A avaliação de Paulino indica uma retomada das exportações do Brasil, maior produtor e exportador global, que registrou queda de 10 por cento nos embarques de café verde em 2017 ante 2016, em meio a uma redução na produção.

A Cooxupé prevê que em 2018 seus cooperados produzirão, na área de atuação da cooperativa, 8,37 milhões de sacas de café, consideravelmente acima dos 6,68 milhões de sacas de 2017, ciclo de bienalidade negativa na produção de arábica, mas ainda assim aquém das 8,74 milhões de sacas observadas em 2016, “quando a produtividade foi excepcional”, disse Paulino.

Nem todo o café produzido pelo cooperado é entregue na cooperativa.

Conforme o presidente da Cooxupé, a queda entre 2018 e 2016 deve-se a uma “ressaca de estresses climáticos”, em especial a seca entre setembro e outubro do ano passado, importante momento de floração das lavouras.

“Faltou chuva e isso prejudicou a florada, com abortamento e desfolha. Soltou a flor e o fruto não se desenvolveu (adequadamente)”, comentou Paulino, também produtor em Monte Santo de Minas (MG), no sul do Estado, onde colhe em média 8 mil sacas por temporada, e desde 2003 presidente da Cooxupé.

Por esse mesmo motivo, Paulino avalia que a safra de café do Brasil deste ano pode até ser maior ante a de 2017, mas não atingir o recorde esperado por alguns agentes do mercado, dentre os quais a própria Companhia Nacional de Abastecimento (Conab).

COMERCIALIZAÇÃO

De qualquer forma, o maior volume esperado tende a beneficiar a Cooxupé.

Segundo Paulino, a cooperativa prevê receber quase 6 milhões de sacas de café em 2018, incluindo o volume de terceiros, ante 4,7 milhões em 2017.

Já as vendas totais, entre exportação e mercado interno, devem passar para 6 milhões de sacas, de 5,5 milhões no ano passado.

Atuando no setor de café desde a década de 1960, o presidente da Cooxupé disse que a comercialização dos cooperados está dentro da média para esta época.

Segundo ele, os cooperados viraram o ano com estoques de quase 1,9 milhão de sacas, “dentro da normalidade”. As reservas são menores que as 2,5 milhões de sacas observadas em 2012 e 2013, quando preços baixos desestimularam as vendas por produtores.

“O produtor segurou um pouco (neste ano) as vendas, mas não foi tanto assim”, comentou Paulino.

Com os embarques menores em 2017, ficou um sentimento de cautela dos produtores para fechar vendas futuras, à espera de cotações mais atrativas para comercializar.

Mas o presidente da Cooxupé destacou que a comercialização terá de ocorrer, “porque o produtor precisa fazer dinheiro”, enquanto a safra será grande.

“O produtor já está consciente de que não terá preços altos neste ano. Então vai vender quando observar ‘suspiros’ de alta. Quando o preço chegar a 450 reais (a saca), vai ter uma enxurrada de vendas”, afirmou Paulino.

Atualmente, a cotação praticada pela Cooxupé é de cerca de 425 reais a saca, ante 480 reais há um ano, disse ele.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below