February 23, 2018 / 6:35 PM / in 3 months

Seca no RS castiga safra de arroz; milho e soja devem crescer ante esperado, diz Emater/RS

Por José Roberto Gomes

SÃO PAULO (Reuters) - A estiagem recente no Rio Grande do Sul se concentra nas regiões ao sul do Estado e deve derrubar a safra de arroz deste ano ante o esperado, mas a perspectiva se mantém positiva para soja e milho, já que as lavouras mais ao norte têm sido beneficiadas por chuvas um pouco mais regulares, disse à Reuters um representante da Emater/RS nesta sexta-feira.

Nos últimos 30 dias, choveu entre 60 e 90 mm abaixo da média histórica no sul do Rio Grande do Sul, enquanto no centro-oeste e noroeste as precipitações ficaram em torno de 20 mm aquém do normal, de acordo com dados do Agriculture Weather Dashboard, do terminal Eikon da Thomson Reuters.

A seca, entretanto, tem sido prejudicial basicamente ao arroz no Estado, segundo o assessor especial da diretoria da Emater/RS, Wanderlei Pereira.

“O arroz é produzido principalmente nas regiões sul e de Campanha do Rio Grande do Sul, onde está mais seco”, explicou.

Maior produtor nacional de arroz, respondendo por 70 por cento da safra do país, o Rio Grande do Sul deve colher neste ano 8,2 milhões de toneladas do grão, 3,4 por cento menos ante os 8,5 milhões de toneladas esperados a princípio, de acordo com a Emater/RS. Em 2016/17 foram cerca de 8,7 milhões.

Uma potencial quebra de safra poderia dar sustentação aos preços da commodity, que já caíram 5,4 por cento no acumulado deste ano no Estado, segundo o Cepea, e levaram o governo a recentemente realizar leilões de PEP e Pepro para escoar 300 mil toneladas da região Sul.

Esses mecanismos são usados pelo governo para tentar dar sustentação às cotações.

MILHO E SOJA

Com relação aos outros dois principais grãos cultivados no Estado, o milho e a soja, a Emater/RS ainda mantém projeções de alta na safra, com as produções das lavouras ao norte do Estado compensando as perdas mais ao sul.

Conforme a Emater/RS, o terceiro maior produtor de soja deve colher 17,1 milhões de toneladas da oleaginosa neste ano, ante 16,75 milhões na previsão inicial. Quanto ao milho, a expectativa é de uma colheita de 4,7 milhões de toneladas, de 4,6 milhões inicialmente.

Em 2016/17, foram 18,7 milhões de toneladas de soja e 6 milhões de toneladas de milho.

Com isso a safra total de grãos do Estado deve alcançar 30,1 milhões de toneladas, 0,7 por cento superior ao esperado no começo da temporada, segundo a Emater/RS.

“O aumento se dá na grande região produtora do Estado, que é o planalto médio, no norte do Estado. Lá que está o grosso da produção e está chovendo bem, por isso não tem reflexo no volume total (do Estado)”, disse Pereira.

O Rio Grande do Sul é o terceiro maior produtor de grãos do país, atrás apenas de Mato Grosso e Paraná.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below