February 27, 2018 / 1:58 PM / 10 months ago

Plantio de milho safrinha salta no Paraná com tempo seco e colheita de soja, mas segue atrasado

SÃO PAULO (Reuters) - O plantio de milho de 2ª safra no Paraná, segundo maior produtor nacional do grão, saltou para 42 por cento da área, em meio a um tempo mais seco e ao avanço da colheita da soja no Estado, embora os trabalhos permaneçam atrasados na comparação com o ano passado.

Pessoa segura grãos se milho em fazenda no Mato Grosso 26/06/2017 REUTERS/Nacho Doce

De acordo com o Departamento de Economia Rural (Deral), vinculado à Secretaria de Agricultura do Paraná, a alta semanal foi de 26 pontos percentuais.

Nos últimos dias, praticamente não choveu nas áreas produtoras de milho do Estado, segundo o Agriculture Weather Dashboard, do terminal Eikon da Thomson Reuters.

Para o analista de milho do Deral, Edmar Gervársio, produtores tiraram proveito desse tempo seco para intensificar os trabalhos de campo.

“Creio que a partir de agora teremos uma evolução mais escalonada do plantio, considerando a condição de tempo favorável, principalmente na região norte do Estado, que é onde temos o plantio no final de fevereiro e início de março”, disse em entrevista à Reuters.

De acordo com Gervásio, a semeadura do “safrinha”, colhido em meados do ano, já deveria estar em torno de 60 a 70 por cento, considerando-se o zoneamento típico de plantio, mas neste ano houve uma extensão de 10 dias para que algumas áreas plantem.

O Deral informou ainda que a colheita de milho 1ª safra, o “verão”, foi a 10 por cento da área, ante 6 por cento na semana anterior.

SOJA

O Departamento também destacou que a colheita de soja no Estado avançou para 27 por cento do total projetado, ante 16 por cento na semana anterior, o que contribuiu para o salto no plantio de milho —o “safrinha” é, em muitos casos, semeado logo após a retirada da oleaginosa do campo.

“O clima vem contribuindo. Como o plantio foi muito concentrado, há expectativa de concentração também na colheita”, afirmou o economista Marcelo Garrido, do Deral.

A semeadura de soja no Paraná atrasou nesta safra em razão de uma forte estiagem entre setembro e outubro do ano passado. Chuvas em excesso mais tarde na temporada atrapalharam o início da colheita.

Segundo Garrido, os trabalhos de campo há um ano estavam entre 40 a 42 por cento.

“Ainda está um pouco atrasado... Se o clima contribuir, vai chegar bem próximo do nível do ano passado (nesta semana), mas já tem previsão de um clima mais úmido nos próximos dias.”

Com efeito, para as próximas duas semanas são esperados mais de 80 mm de chuvas em áreas ao norte do Paraná, segundo o Agriculture Weather Dashboard.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below