August 20, 2018 / 10:40 AM / in 3 months

Marfrig vende Keystone por US$2,4 bi para Tyson, mas mantém planta de hambúrguer nos EUA

SÃO PAULO (Reuters) - A Marfrig celebrou contrato definitivo com a norte-americana Tyson Foods para a venda da totalidade de sua participação na Keystone Foods por 2,4 bilhões de dólares, anunciou a empresa brasileira nesta segunda-feira, em um movimento para reduzir sua alavancagem financeira e se concentrar nas operações de carne bovina.

Produto da Tyson Foods em mercado dos Estados Unidos 11/05/2017 REUTERS/Carlo Allegri

A transação contempla a venda de todos os ativos da Keystone Foods, com exceção de uma planta de hambúrgueres de North Baltimore, em Ohio, com capacidade anual de 91 mil toneladas de produto processado — uma das maiores plantas de hambúrguer dos EUA.

A planta tem uma receita anual de 300 milhões de dólares, disse o vice-presidente financeiro da Marfrig, Eduardo Miron, à Reuters em entrevista por telefone na noite de domingo.

A Tyson vai ficar com todas as demais operações da Keystone, que é fornecedora importante de produtos de frango para o McDonald’s.

“A decisão de continuar com a planta de North Baltimore está em linha com a estratégia da companhia de foco com crescimento em bovinos, incluindo a recente aquisição pela companhia de participação majoritária na National Beef Packing Company, cujo controle foi adquirido pela Marfrig em junho de 2018”, disse a empresa em fato relevante. A planta de Ohio vai ser acrescida ao portfólio da National Beef.

O valor total do negócio (enterprise value) é de aproximadamente 2,4 bilhões de dólares, o qual considera um ‘equity value’ para a Marfrig de 1,4 bilhão de dólares após a liquidação da dívida e outros ajustes, disse a Marfrig.

Os recursos com a venda da Keystone serão usados ​​para reduzir significativamente a dívida até o final do ano, disse Miron. A Marfrig espera que a relação entre dívida líquida e lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda), um indicador comum de rentabilidade operacional, caia de 4,2 para 2,5 em dezembro.

Miron defendeu o valor do negócio após críticas de analistas e da queda de 9,3 por cento das ações da empresa na sexta-feira, maior tombo em quase três anos, por avaliação de que o preço teria ficado abaixo do que vinha sendo aventado pela mídia.

Miron disse que a Keystone mais do que dobrou de valor desde que foi adquirida em 2010 pela Marfrig por 1,2 bilhão de dólares. Além do acordo com a Tyson, a Marfrig já havia vendido a rede de distribuição da Keystone por 400 milhões de dólares.

Após a venda da Keystone e a aquisição da National Beef, a Marfrig não planeja mais fusões ou aquisições para aumentar seu portfólio, disse Miron. A empresa pode crescer organicamente, mas não está interessada em adquirir ativos de carne bovina que a BRF venderá na Argentina, acrescentou.

O fechamento da transação de venda da Keystone para a Tyson está sujeito à aprovação dos órgãos reguladores e do braço de participações do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), o BNDESPar.

Por Raquel Stenzel e Tatiana Bautzer

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below