August 31, 2018 / 10:24 PM / 2 months ago

Peso argentino estabiliza com atuação do BC, FMI anuncia apoio

BUENOS AIRES (Reuters) - O peso argentino se recompôs levemente nesta sexta-feira após o banco central vender 250 milhões de dólares de reservas e o Fundo Monetário Internacional (FMI) publicou um forte comunicado em apoio ao governo do presidente Mauricio Macri.

Mas com a frustração aumentando na esteira da inflação de mais de 30 por cento e as medidas de austeridade sob um acordo com o FMI de 50 bilhões de dólares, funcionários do Ministério da Agricultura argentino protestaram contra cortes no orçamento e membros do partido de oposição Unidade Cidadã convocaram marchas contra Macri para esta noite.

A líder do partido, ex-presidente Cristina Fernandez, uma proponente de intervenção governamental na economia, pode concorrer contra Macri para presidência no próximo ano. Isso levantou mais questões sobre a expectativa econômica do país. Ela tem, contudo, sido soterrada por um escândalo de corrupção marcado pela prisão de várias ex-autoridades.

“Perdemos nossos empregos por causa das políticas ortodoxas e fundamentalistas do governo”, disse Jorge Harvez, 63, um funcionário do Ministério da Agricultura que foi demitido na véspera.

Um dos 250 manifestantes que bloquearam o tráfego em frente à sede do Ministério, Harvez culpou o esforço de austeridade pelas demissões.

“Nós vamos continuar a bloquear as ruas até nós forçarmos os ministros a negociar conosco”, completou.

Um porta-voz disse que o Ministério da Agricultura demitiu 548 pessoas, a maioria na divisão que cuida de pequenos produtores, “para fazer um uso mais eficiente dos recursos do Estado”.

Muitos argentinos culparam o aporte do FMI pelos cortes de Orçamento que jogaram milhões na pobreza durante a crise econômica de 2001-2002.

O peso perdeu 20 por cento de valor só na quarta e quinta-feira após Macri dizer que ele iria pedir ao FMI que adiantasse pagamentos em um acordo de 50 bilhões de dólares. O anúncio aumentou a preocupação entre investidores de que a Argentina possa estar muito pressionada para cumprir com a redução de seu déficit em 2019.

“Argentina tem o total apoio do Fundo e nós estamos confiantes que o forte comprometimento e determinação das autoridades argentinas ajudarão o país a superar as dificuldades atuais”, disse o porta-voz do FMI Gerry Rice em pronunciamento.

A fala ajudou o peso a se estabilizar, pelo menos temporariamente, disse o analista da consultoria Medley Global Advisors, Ignacio Labaqui.

“O apoio do FMI definitivamente ajuda, à essa altura”, completou.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below