September 10, 2018 / 10:38 AM / 2 months ago

Índices acionários chineses fecham em queda com novas ameaças tarifárias dos EUA

XANGAI (Reuters) - Os índices acionários chineses fecharam em queda nesta segunda-feira após o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, ameaçar impor tarifas sobre quase todas as exportações chinesas aos EUA, e depois de uma publicação em sua conta no Twitter que abalou os fornecedores da Apple.

Investidores observam dados de ações em casa de corretagem em Xangai, na China 09/02/2018 REUTERS/Aly Song

O índice de Xangai teve queda de 1,2 por cento.

O índice CSI300, que reúne as maiores companhias listadas em Xangai e Shenzhen, recuou 1,45 por cento, com o subíndice do setor financeiro caindo 0,94 por cento, o de consumo registrando queda de 0,68 por cento, o setor imobiliário avançando 0,9 por cento, enquanto o subíndice de saúde recuou 1,85 por cento.

Trump alertou na sexta-feira que está pronto para impor tarifas sobre praticamente todas as importações chinesas para os EUA, ameaçando tarifar mais 267 bilhões de dólares em produtos, além das taxa sobre os 200 bilhões de dólares em importações que devem entrar em vigor nos próximos dias.

A China disse na sexta-feira que vai aumentar as reduções fiscais sobre exportações para 397 itens, que vão desde produtos siderúrgicos até eletrônicos, em uma tentativa de aumentar as perspectivas de embarques em meio à guerra comercial com os Estados Unidos.

O superávit comercial da China com os Estados Unidos aumentou para um nível recorde em agosto, mesmo com o crescimento das exportações do país desacelerando um pouco, um resultado que pode levar o presidente Donald Trump a aumentar a pressão sobre Pequim em sua disputa comercial.

Trump ainda publicou em sua conta no Twitter que a Apple deveria fabricar seus produtos nos Estados Unidos se quiser evitar ser atingida pelas tarifas sobre as importações chinesas.

As ações de fornecedoras da Apple, como Luxshare Precision, Shenzhen Sunway Communication e Suzhou Dongshan Precision Manufacturing recuaram 10 por cento.

. Em TÓQUIO, o índice Nikkei avançou 0,30 por cento, a 22.373 pontos.

. Em HONG KONG, o índice HANG SENG caiu 1,33 por cento, a 26.613 pontos.

. Em XANGAI, o índice SSEC perdeu 1,21 por cento, a 2.669 pontos.

. O índice CSI300, que reúne as maiores companhias listadas em XANGAI e SHENZHEN, retrocedeu 1,45 por cento, a 3.230 pontos.

. Em SEUL, o índice KOSPI teve valorização de 0,31 por cento, a 2.288 pontos.

. Em TAIWAN, o índice TAIEX registrou baixa de 1,12 por cento, a 10.725 pontos.

. Em CINGAPURA, o índice STRAITS TIMES desvalorizou-se 0,43 por cento, a 3.120 pontos.

. Em SYDNEY o índice S&P/ASX 200 recuou 0,03 por cento, a 6.141 pontos.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below