September 14, 2018 / 2:14 PM / 2 months ago

Com pesquisas eleitorais no radar, Ibovespa avança favorecido por exterior

SÃO PAULO (Reuters) - O Ibovespa avançava na manhã desta sexta-feira, favorecido pelo cenário externo benigno, com agentes financeiros atentos a pesquisas eleitorais em meio ao quadro ainda bastante incerto sobre a disputa presidencial brasileira.

7/01/ 2016. REUTERS/Paulo Whitaker - GF20000086737

Às 11:03, o principal índice de ações da B3 subia 0,91 por cento, a 75.363,77 pontos. O volume financeiro somava 1,3 bilhão de reais.

Na semana, em meio à alternância de pregões positivos e nagativos, o Ibovespa acumulava até a véspera queda de pouco mais de 2 por cento.

Na visão da equipe da consultoria de investimentos Lopes Filho, o mercado brasileiro acompanha por ora a tendência mais positiva das bolsas no exterior, “mas especulações sobre o cenário político podem tornar os investidores mais cautelosos”.

Antes da divulgação de pesquisa Datafolha sobre intenções de votos prevista para o final desta sexta-feira, ocupa as atenções levantamento encomendado pela XP Investimentos que manteve o panorama incerto quando à disputa.

Em nota a clientes, a equipe de análise política da XP afirmou que a principal aposta da casa hoje é um segundo turno entre os candidatos Jair Bolsonaro (PSL) e Fernando Haddad (PT).

Há também expectativa acerca da entrevista de Haddad ao Jornal Nacional, da TV Globo, nesta noite.

No exterior, os principais índices acionários nos Estados Unidos abriram no azul com apostas positivas de que Washington e Pequim iniciem conversas sobre o comércio entre os dois países, bem como apoiados na alta de papéis de tecnologia.

O norte-americano S&P 500 subia 0,06 por cento.

DESTAQUES

- VALE mostrava acréscimo de 1,9 por cento, principal contribuição positiva para o Ibovespa, tendo de pano de fundo alta nos preços dos contratos futuros de minério de ferro na China.

- VIA VAREJO UNIT subia 5,6 por cento, engatando o terceiro pregão seguido de alta, em meio a operações relacionadas à conversão dos papéis em ações ordinárias no âmbito da migração da dona das redes Ponto Frio e Casas Bahia para o Novo Mercado, de acordo com operadores. O setor de consumo como um todo avançava.

- MARFRIG tinha acréscimo de 0,78 por cento, após recuar nos quatro pregões anteriores, sendo que na véspera caiu mais de 5 por cento, tendo no radar anúncio de programa de recompra de até 12 milhões de ações.

- ELETROBRAS ON avançava 1 por cento, também se recuperando após perdas na quinta-feira. A elétrica de controle estatal avalia que poderá conseguir, após as eleições, aval da Justiça para a venda da distribuidora Ceal, do Alagoas, cuja negociação está travada por uma decisão liminar de ministro do Supremo Tribunal Federal (STF).

- ITAÚ UNIBANCO PN subia 1,12 por cento, com o viés mais positivo em bancos em geral ajudando a endossar a melhora no pregão. BRADESCO PN tinha elevação de 0,83 por cento.

- PETROBRAS PN valorizava-se 0,91 por cento, em sessão com os preços do petróleo no azul no exterior, também reagindo após declínio na véspera, embora siga vulnerável às expectativas com o cenário eleitoral.

- SMILES caía 2,29 Cento, ainda pressionada por receios suscitados por notícia de que a Latam decidiu não renovar contrato operacional com a operadora de programas de fidelidade Multiplus e fechar o capital da companhia. A Smiles é o programa de fidelidade da concorrente da Latam, a Gol.

Por Paula Arend Laier

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below