September 19, 2018 / 8:06 PM / a month ago

Agronegócio do Santander amplia presença em MT, MS, TO e PR

SÃO PAULO (Reuters) - O Santander Brasil, maior banco estrangeiro no país, definiu os seis municípios que serão sedes das novas lojas Agro da instituição, cuja estratégia é estar mais perto dos agricultores no interior para elevar negócios com serviços especializados.

Logo do Santander em São Paulo, Brasil 05/09/2017 REUTERS/Paulo Whitaker

O banco terá unidades em São Gabriel Do Oeste (MS), Juara (MT), Cáceres (MT), Gurupi (TO), Cianorte (PR), e Pato Branco (PR), sendo essas duas últimas a estreia do Santander no Paraná, o segundo Estado produtor de grãos do Brasil, atrás de Mato Grosso. Tocantins, que tem crescido forte na produção de grãos, também terá sua primeira loja Agro.

“As lojas são fundamentais para o sucesso principalmente onde o banco tem menos presença física, ou seja, nas regiões Norte/Nordeste e Centro-Oeste”, afirmou à Reuters o diretor de Agronegócios do Santander, Carlos Aguiar.

Os planos das novas seis lojas haviam sido revelados em abril, mas não havia definição dos municípios.

Desde 2016, o Santander vem reforçando a estrutura de atendimento ao setor e afirma ser o banco que mais cresce na concessão de crédito agrícola.

A carteira ampliada para o setor teve um aumento de 126 por cento entre dezembro de 2015 e junho de 2018, chegando a 14,5 bilhões, segundo dados da federação dos bancos (Febraban).

Além das seis novas lojas, o Santander já atua em outros 16 municípios com a estratégia: Cristalina (GO), Naviraí (MS), Posse (GO), Campo Novo do Parecis (MT), Canarana (MT), Paragominas (PA), Balsas (MA), Primavera do Leste (MT), Unaí (MG), Maracaju (MS), Redenção (PA), Alta Floresta (MT), Mineiros (GO), Nova Mutum (MT), Vilhena (RO) e Chapadão do Sul (MS).

Segundo Aguiar, o modelo de atendimento com as lojas Agro tem se mostrado o melhor caminho para atender agricultores e a estratégia tem tido resultados “acima do esperado”.

Tanto que, das 16 inauguradas em 2017, três estão se transformando em agências tradicionais, segundo o diretor, em Campo Novo do Parecis (MT), Vilhena (RO) e Alta Floresta (MT), ajudando no movimento de interiorização do banco.

Nas unidades de lojas Agro, os produtores são atendidos por gerentes especializados e contam com a assessoria de agrônomos.

“Nosso plano é levar este atendimento onde exista carência... para um negócio agro pujante. O agro é um setor muito dinâmico e em rápido crescimento...”, disse ele, lembrando das unidades que se transformaram em agências tradicionais.

Por Roberto Samora

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below