September 29, 2018 / 5:43 PM / 2 months ago

Presidente da Itália e BC alertam governo sobre plano para déficit

ROMA (Reuters) - O presidente italiano e o banco central alertaram neste sábado que a dívida do país deve continuar sustentável, após o governo populista revelar planos para aumentar significativamente o déficit no próximo ano.

Na noite de quinta-feira, os partidos governistas propuseram um déficit em 2019 equivalente a 2,4 por cento do Produto Interno Bruto (PIB), três vezes a meta do governo anterior.

O anúncio sacudiu os mercados na sexta-feira, provocando uma liquidação de títulos e ações do setor bancário. A notícia ainda gerou confronto com a Comissão Europeia, que monitora e impõe regras fiscais para UE.

O presidente italiano, Sergio Mattarella, dirigindo-se a um grupo no palácio presidencial que marcou o 70º aniversário da constituição, observou que a lei fundadora do Estado requer “orçamentos equilibrados e sustentabilidade da dívida”.

“Isso é para proteger as economias de nossos cidadãos”, afirmou ele.

Um pouco depois, em uma conferência na região central da Itália, o presidente do banco central, Ignazio Visco, disse que a dívida do país, a maior entre as grandes economias da UE, equivalente a 131 por cento do PIB, não deve ser elevada.

“A Itália precisa favorecer o investimento público e privado e conter e reduzir a dívida pública”, afirmou Visco, de acordo com a agência de notícias Ansa. A dívida deve ser “colocada ema trajetória de queda”, acrescentou ele.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below