October 16, 2018 / 12:41 PM / a month ago

Preço de aluguel residencial fica estável em setembro, mas acumula alta de 2% em 2018, diz FipeZap

French student Melodie Valerio looks out the window of her rented room in the Pereira da Silva slum in Rio de Janeiro, April 11, 2013. Five years after the first "Pacifying Police Units" (UPP) were installed in Rio's favelas to prepare the city to host the 2014 World Cup and 2016 Olympic Games, many of those slums that are now safer have been appreciating in value, and "gringos", the term that Brazilians use for any foreigners, are among the most sought after tenants. For many gringos with low incomes, the favelas are the only affordable housing option as the rest of Rio's real estate has soared in price over the last decade of economic boom. Picture taken April 11, 2013. REUTERS/Pilar Olivares (BRAZIL - Tags: BUSINESS SOCIETY REAL ESTATE) - GM1E97G025U01

SÃO PAULO (Reuters) - O preço médio do aluguel residencial em setembro ficou quase estável ante agosto, mas acumula alta de 2,06 por cento desde o começo do ano, mostrou o índice FipeZap, que monitora os valores de apartamentos prontos em 15 cidades brasileiras por anúncios na internet.

Conforme o levantamento, o indicador teve variação negativa de apenas 0,01 por cento na comparação mensal, mas subiu 1,72 em relação a setembro de 2017, atingindo uma média 28,55 reais por metro quadrado.

A pesquisa também indicou que 9 das 15 cidades pesquisadas apresentaram elevação no valor médio da locação residencial em setembro ante agosto, com destaque para São Bernardo do Campo (+2,28 por cento), Belo Horizonte (+1,13 por cento) e Recife(+0,92 por cento). Já os municípios com maior queda mensal no aluguel foram Fortaleza (-1,32 por cento), Rio de Janeiro (-0,54 por cento) e Goiânia (-0,41 por cento).

Em 12 meses, as principais altas no preço médio da locação residencial foram observadas em Recife (+9,33 por cento), Curitiba (+8,02 por cento) e Goiânia (+4,97 por cento), enquanto as maiores baixas se deram em Niterói (-5,12 por cento), Fortaleza (-4,56 por cento) e Rio de Janeiro (-4,26 por cento).

Ao fim de agosto, São Paulo era o município com o aluguel residencial mais caro (36,95 reais por metro quadrado), seguido por Rio de Janeiro (30,44 reais) e Santos (29,58 reais), segundo o FipeZap.

Na outra ponta, as cidades mais baratas para locação de moradia eram Fortaleza (15,79 reais por metro quadrado), Goiânia (15,84 reais) e Curitiba (18,03 reais).

Por Gabriela Mello

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below