October 18, 2018 / 2:26 PM / 25 days ago

Nestlé tem alta de vendas no 3º tri, mas saída de diretora para Ásia ofusca resultado

Chefe para Ásia da Nestlé, Wan Ling Martello, durante coletiva de imprensa em Vevey, na Suíça 16/02/2012 REUTERS/Denis Balibouse

ZURIQUE (Reuters) - A chefe para Ásia da Nestlé, Wan Ling Martello, tirou o brilho do crescimento de vendas da maior empresa de alimentos embalados do mundo ao anunciar neta quinta-feira que está deixando a companhia.

A companhia disse que está vendo um melhor momento na América do Norte e no segmento de nutrição infantil globalmente, conforme registrou crescimento de vendas de 2,9 por cento no terceiro trimestre, acima dos 2,6 por cento no segundo trimestre e em linha com as previsões da Reuters.

Os números da Nestlé foram ofuscados pela saída de Martello, que foi vice-presidente financeira da marca e, mais recentemente conduziu uma revitalização na região de rápido crescimento formada pela Ásia-Oceania-África (AOA) desde 2015. Quando a norte-americana deixar a empresa no final do ano, ela será substituída por Chris Johnson, que está na Nestlé há 35 anos e atualmente é chefe de recursos humanos e serviços corporativos do grupo.

A Zona AOA foi a região de maior crescimento da Nestlé durante o trimestre, com vendas orgânicas em alta de 4,4 por cento - ajudadas pelo crescimento mais rápido na China, onde a nutrição infantil e produtos de café tiveram bom desempenho. “Nossos negócios na China continuaram a crescer a um ritmo de um dígito”, disse o presidente-executivo Mark Schneider em comunicado.

Enquanto isso, a região da América Latina viu crescimento orgânico positivo e acelerou o ritmo de vendas para cerca de 5 por cento no terceiro trimestre. “Apesar de um ambiente desafiador, o Brasil teve crescimento positivo no terceiro trimestre”, afirmou a Nestlé no balanço.

O grupo suíço confirmou meta de crescimento de 3 por cento para este ano.

A rival Unilever relatou uma recuperação de receita do terceiro trimestre nesta quinta-feira, conforme foi capaz de repassar maiores custos de commodities aos consumidores. A francesa Danone disse na quarta-feira que a demanda mais baixa por alimentos para bebês na China e um boicote dos consumidores no Marrocos diminuíram o crescimento das vendas no terceiro trimestre.

Por Silke Koltrowitz e John Revill

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below