November 3, 2018 / 3:55 PM / 13 days ago

Irã busca garantias da Europa diante da aproximação de sanções dos EUA

DUBAI (Reuters) - O Irã pediu neste sábado garantias de apoio da Europa diante da intenção de Washington de restaurar sanções sobre as vitais vendas de petróleo do país, em uma tentativa dos Estados Unidos de forçar Teerã a limitar suas atividades nucleares, balísticas e regionais. 

O ministro das Relações Exteriores, Mohammad Javad Zarif, conversou por telefone com a chefe de política externa da União Europeia, Federica Mogherini, e seus equivalentes na Alemanha, Suécia e Dinamarca, sobre medidas da Europa em reação às sanções americanas, informou a agência de notícias estatal iraniana IRNA. 

“Mogherini e os ministros europeus… destacaram a importância do comprometimento dos ministros de finanças com mecanismos financeiros europeus para salvar o acordo nuclear do Irã e disseram que o mecanismo estará operacional nos próximos dias”, disse a IRNA. 

Washington voltará a aplicar sanções de longo alcance contra o petróleo iraniano e setores bancários do país a partir de segunda-feira. 

Diplomatas disseram à Reuters na semana passada que um novo mecanismo da União Europeia para facilitar pagamentos pelas exportações iranianas deve estar legalmente em vigor em 4 de novembro, quando começa a próxima fase de sanções americanas, mas não estará em operação plena até o começo do ano que vem. 

A União Europeia, França, Alemanha e Reino Unido afirmaram em um comunicado conjunto na sexta-feira que lamentam a decisão do presidente norte-americano Donald Trump de restaurar as sanções contra o Irã, terceiro maior exportador de óleo do mundo. 

“Nosso objetivo é proteger os atores econômicos europeus que conduzem negócios comerciais legítimos com o Irã, em linha com a legislação europeia e a resolução 2231 do Conselho de Segurança das Nações Unidas”, disseram Mogherini e os ministros de Relações Exteriores e financeiros dos três países no comunicado. 

As três maiores potências europeias são co-signatárias, ao lado de Rússia e China, de um acordo internacional de 2015 com o Irã, que limitou o programa nuclear iraniano em troca do fim da maioria de sanções internacionais contra Teerã. 

Com as sanções, Trump busca forçar o Irã a limitações mais rígidas sobre seu programa nuclear e à interrupção do seu desenvolvimento de mísseis e apoio a terceiros em Iêmen, Síria, Líbano e outros locais do Oriente Médio. 

Trump denunciou o acordo nuclear, assinado antes de sua posse, como “falho” e a favor do Irã e retirou Washington do pacto em maio. 

Enquanto isso, a televisão estatal iraniana informou que a república islâmica começou a produção do avião de guerra Kowsar para a sua força aérea. 

Da Redação em Dubai

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below