November 6, 2018 / 9:07 AM / 8 days ago

China não irá recorrer a forte estímulo monetário, diz premiê

Primeiro-ministro da China, Li Keqiang, durante coletiva de imprensa em Pequim 26/10/2018 REUTERS/Thomas Peter

PEQUIM (Reuters) - O primeiro-ministro da China, Li Keqiang, afirmou nesta terça-feira que o país não irá recorrer a um forte estímulo monetário, mas em vez disso adotará medidas específicas para sustentar as empresas privadas e negócios menores, de acordo com comunicado no site do gabinete.

Pequim vai ampliar os esforços para reduzir impostos, taxas e custos de negociações, afirmou Li, reiterando que a China continuará a abrir seus mercados financeiros, incluindo os segmentos bancário, de títulos e de fundos.

As declarações de Li foram feitas em uma reunião com a diretora-gerente do Fundo Monetário Internacional, Christine Lagarde, que está atualmente em visita à China.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below