November 28, 2018 / 8:12 PM / 16 days ago

Powell muda discurso e diz que juros do Fed estão próximos do nível neutro

NOVA YORK (Reuters) - O chairman do Federal Reserve, Jerome Powell, aparentemente sinalizou nesta quarta-feira que o banco central dos EUA está se aproximando do fim das altas de juros, dizendo que a taxa do Fed está “pouco abaixo” de um nível que não freia nem estimula uma economia saudável.

Chairman do Fed, Jerome Powell, faz discurso em Nova York, EUA 28/11/2018 REUTERS/Carlo Allegri

Ações e contratos futuros de juros saltaram em resposta. Os comentários foram distintos dos feitos no início do mês passado, quando Powell disse que o juro estava provavelmente a um “longo caminho” do chamado nível neutro e que o Fed poderia ir além. Os comentários então derrubaram os mercados acionários e investidores apostavam que o Fed precisaria de mais altas de juros para evitar um superaquecimento da economia.

A mudança “dovish” na linguagem de Powell ocorre conforme o presidente dos EUA, Donald Trump, eleva os ataques às altas de juros que ele vê como minando suas políticas econômicas e comerciais, dizendo ao Washington Post na véspera que “não está nem um pouco feliz” com o chefe do Fed.

Powell “deu ao mercado e presumivelmente a Trump, exatamente o que ele queria, a admissão de que o caminho proposto previamente para as futuras altas de juros era muito agressivo e abrindo possibilidade de reduzir o ciclo de altas”, disse Oliver Pursche, vice chairman e estrategista-chefe de mercado na Bruderman Asset Management.

O Fed definiu um ciclo de altas trimestrais de juros e deve apertar a política monetária novamente no mês que vem. Mas sinais de desaceleração no exterior e quase dois meses de volatilidade no mercado -incluindo fortes vendas na semana passada- nublaram o que seria um quadro róseo dos Estados Unidos no qual a economia está crescendo bem acima do potencial e o desemprego é o menor desde os anos 1960.

Powell disse que o Fed observa “muito de perto” os dados econômicos e espera continuidade de crescimento sólido, baixo desemprego e inflação próxima à meta de 2 por cento.

O Fed leva igualmente a sério os riscos de aumentar muito rapidamente e encurtar a expansão econômica, e na outra ponta elevar os juros muito lentamente e permitir inflação mais alta ou instabilidade financeira, disse ele.

“Sabemos que as coisas frequentemente acabam sendo bem diferentes até mesmo das previsões mais cuidadosas”, disse Powell. “Nosso ritmo gradual de elevação de juros tem sido um exercício de equilibrar riscos.”

Tanto os comentários de outubro quanto desta quarta-feira são, de fato, verdade. As taxas de juros atuais, entre 2 e 2,25 por cento, está a 0,25 ponto percentual do piso do nível neutro estimado pelo Fed, mas ainda mais distante do centro da estimativa, de 3 por cento.

Mas os mercados estavam menos focados em tais sutilezas do que na avaliação de Powell de o que significa a posição atual dos juros para a futura trajetória de juros.

Contratos futuros de Fed Funds que vencem em janeiro de 2020, um papel altamente negociado que reflete expectativas de mercado sobre onde estarão os juros no fim de 2019, passaram por um forte rali, com volume recorde.

O preço do contrato subia 4,5 pontos básicos para o nível mais alto desde o início de setembro e tinha rendimento implícito de 2,7 por cento. Mais cedo neste mês o rendimento no contrato era 2,95 por cento, indicando que os investidores agora cortaram uma alta do Fed de suas expectativas para a trajetória de política monetária.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below